Governo Bolsonaro aumentou em 374% os registros de armas de fogo

Foram concedidos 242 mil registros de armas de fogo em 2021. Em 2018, o número foi bem menor: 51.027

www.brasil247.com - Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro (Foto: REUTERS/Paulo Whitaker)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - O governo Jair Bolsonaro, apesar dos recordes de desaprovação e rejeição, tem sido até aqui extremamente satisfatório para aqueles que querem o armamento da população. Quando comparado com 2018, ano da campanha eleitoral que levou Bolsonaro ao poder, o número de registros de armas de fogo quase quadruplicou, informa Lauro Jardim, do jornal O Globo

De acordo com dados da Polícia Federal, foram concedidos 242.075 registros de armas de fogo (novos e renovações) de janeiro até novembro de 2021. Em 2018, o número foi bem menor: 51.027. A diferença representa um aumento de 374%.

Minas Gerais teve o maior número de registros de armas de fogo de janeiro a setembro de 2021: 23.979. São Paulo ficou em segundo lugar, com 23.317. Na sequência aparece o Rio Grande do Sul, com 20.929. O Rio de Janeiro está em sétimo, com 10.871.

PUBLICIDADE

Interessante notar que em toda a série histórica foram registradas 406.956 armas em nome de homens e somente 15.901 em nome de mulheres, o que enterra de vez a versão de que o armamento da população poderia diminuir os índices de violência doméstica e feminicídio. Pelo contrário. Para cada mulher armada há pelo menos 25 homens com revólveres, pistolas ou fuzis.

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email