Hacker diz que fez parte da chantagem contra padre Robson na delegacia

Condenado por extorsão, ele revelou ter produzido montagens enviadas ao padre quando estava detido com permissão do delegado Kleiton Dias, a quem teve que dar R$ 165 mil

Padre Robson Oliveira
Padre Robson Oliveira (Foto: Reprodução/Facebook)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O hacker Welton Ferreira Nunes Júnior, um dos presos por extorsão contra o padre Robson de Oliveira, disse em depoimento que parte das imagens e emails usados na chantagem foram produzidos de dentro da delegacia, com anuência de um delegado, Kleyton Manoel Dias, responsável pela investigação e a quem precisou pagar R$ 165 mil.

De acordo com o processo, o pároco foi alvo de cinco extorsões do hacker, com quem supostamente teve um romance, e chegou a passar R$ 2,9 milhões da Basílica do Divino Pai Eterno ao criminoso, desviando verbas da Associação dos Filhos do Divino Pai Eterno (Afipe), o que deu início à investigação sobre desvio do dinheiro de doações.

Segundo apontam os autos condenatórios de 2019, Elivaldo Monteiro de Araújo, policial civil em 2019 e agora ex-agente, agiu em conluio com os outros quatro acusados para extorquir o padre. Este teria recebido R$ 50 mil. 

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo APOIA.se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247