Indígenas acionam Justiça contra coordenador militar da Funai no MS

Lideranças do povo Terena pedem a suspensão da indicação do militar José Magalhães Filho na coordenação da Funai de Campo Grande alegando “riscos de danos irreparáveis” contra a política indigenista. Nomeado no começo deste mês, Magalhães disse que vai integrar “indiozinhos” para namorar com “um pretinho, um branquinho”

José Magalhães Filho
José Magalhães Filho (Foto: Reprodução/Facebook)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Luísa Fragão, Revista Fórum - Lideranças indígenas do Conselho do Povo Terena, movimento do Mato Grosso do Sul, acionaram a Justiça contra a nomeação do militar José Magalhães Filho na coordenação da Fundação Nacional do Índio (Funai) de Campo Grande (MS). As lideranças do povo Terena no estado pedem a suspensão da indicação alegando “riscos de danos irreparáveis” contra a política indigenista brasileira.

“A nomeação desse militar com recurso retrógrado e anti-indígena é parte da política etnocida que está sendo implementado pelo governo Bolsonaro contra os povos indígenas”, disse Eloy Terena, assessor jurídico da Apib, em entrevista à Fórum.

O militar foi nomeado no começo deste mês e afirmou, em entrevista à TV Globo, que o processo de integração dos indígenas passa por levar os filhos às escolas urbanas, para que “o indiozinho, a indiazinha” possa “namorar com um pretinho, um branquinho”.

Leia a íntegra na Fórum

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247