Inimigo de animais silvestres vai comandar o Serviço Florestal Brasileiro

Através de uma rede social, a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, informou que o ex-deputado Valdir Colatto (MDB-SC) vai comandar o Serviço Florestal Brasileiro; Colatto é autor de um projeto de lei que libera a caça de animais silvestres no Brasil, mesmo dentro de unidades de conservação; o projeto de Colatto ainda prevê a criação de áreas particulares de caça de animais silvestres e dá permissão a zoológicos para venda de animais a criadouros particulares

Inimigo de animais silvestres vai comandar o Serviço Florestal Brasileiro
Inimigo de animais silvestres vai comandar o Serviço Florestal Brasileiro (Foto: LUCIO BERNARDO JR)

247 - Através de uma rede social, a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, informou que o ex-deputado Valdir Colatto (MDB-SC) vai comandar o Serviço Florestal Brasileiro. Colatto é autor de um projeto de lei que libera a caça de animais silvestres no Brasil, mesmo dentro de unidades de conservação. O projeto de Colatto ainda prevê a criação de áreas particulares de caça de animais silvestres e dá permissão a zoológicos para venda de animais a criadouros particulares.

A reportagem do jornal O Globo destaca que "o texto só exclui da caça animais domesticados e espécies em risco de extinção. O então deputado - ele não foi reeleito em 2018 - também incluiu no projeto permissão para comercialização de animais silvestres e retirada do porte de arma de fiscais ambientais. Integrante da bancada da bala, ele incluiu no texto flexibilização da posse de armas para proprietários rurais."

A matéria ainda pondera que "o projeto foi considerado retrocesso para a biodiversidade brasileira pela entidade ambientalista WWF-Brasil, que considerou ainda que o PL trazia risco para a natureza e para as pessoas. Dono de fazendas em Tocantins e Rondônia, Colatto também apresentou projeto de lei descaracterizando como improbidade administrativa qualquer ato de apoio de agentes públicos a produtores rurais em demandas apresentadas por associações e cooperativas. O projeto está desde 2015 na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC) da Câmara dos Deputados."

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247