Inquérito na PF contra Boulos foi requisitado a Moro por deputado bolsonarista

Dois dias depois da postagem de Boulos, em 22 de abril, o deputado José Medeiros (Pode-MT) acionou o Ministério da Justiça ainda comandado por Sergio, que deixou o cargo no dia 24. Ao assumir o ministério, André Mendonça enviou ofício sobre o assunto à Polícia Federal, que abriu a investigação

Deputado federal José Medeiros (Podemos-RN)
Deputado federal José Medeiros (Podemos-RN) (Foto: Agência Senado)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O inquérito da Polícia Federal contra o agora candidato à prefeitura da São Paulo pelo PSOL, Guilherme Boulos, foi aberto a pedido do ministro da Justiça, André Mendonça. A medida é para apurar uma postagem feita na rede social Twitter em abril que comparava Jair Bolsonaro ao Luís XIV.

De acordo com o colunista Rubens Valente, do UOL, o ministro acolheu um pedido do deputado federal bolsonarista José Medeiros (Pode-MT).

No tuíte, Boulos fez referência ao absolutismo francês do século 17, sintetizada na frase "o Estado sou eu", atribuída ao rei Luís XIV (1638-1715) e comparou com a declaração de Bolsonaro, mas advertiu que "a dinastia de Luís XIV terminou na guilhotina...". Naquele dia, Bolsonaro havia dito, na saída do Palácio da Alvorada, que ele era a própria Constituição brasileira. 

Dois dias depois da publicação, em 22 de abril, o deputado acionou o ministério ainda comandado por Sergio Moro. Dias depois, já no cargo de ministro da Justiça, o ex-advogado-geral da União André Mendonça enviou ofício sobre o assunto à Polícia Federal, que abriu a investigação. 

"Segundo fontes consultadas pela coluna, Mendonça também enviou um ofício para a Presidência a fim de informar as medidas que foram tomadas", destaca Rubens Valente.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247