Jessé Souza: ódio contra Lula parte de "uma classe média branca, brega e racista"

Para o sociólogo e escritor Jessé Souza, autor do best seller “A Elite do Atraso”, o ódio demonstrado pelos integrantes da Lava Jato, os procuradores Laura Tessler, Monique Checker, Deltan Dallagnol e Gabriela Hardt, além do ex-juiz Sérgio Moro, contra o ex-presidente Lula, mantido como preso político há mais de 500 dias em Curitiba, “não tem nada de pessoal” , mas integra parte do ‘ódio de uma classe média branca, brega e racista

(Foto: Felipe L. Gonçalves/Brasil247)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Para o sociólogo e escritor Jessé Souza, autor do best seller “A Elite do Atraso”, o ódio demonstrado pelos integrantes da Lava Jato, os procuradores Laura Tessler, Monique Checker, Deltan Dallagnol e Gabriela Hardt, além do ex-juiz Sérgio Moro, contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, mantido como preso político há mais de 500 dias em Curitiba, “não tem nada de pessoal” , mas integra parte do ‘ódio de uma classe média branca, brega e racista”. A postagem no Twitter é uma crítica direta aos comentários irônicos feitos pelos procuradores sobre as mortes dae familiares de Lula , divulgados nesta terça-feira (27) pela Vaza Jato.

O” ódio dos Tessler, Moro, Cheker, Dallagnol e Hardt a Lula não tem nada de pessoal. É o ódio de uma classe média branca, brega e racista, que se acredita europeia sem compartilhar nenhum valor europeu, ao povo que humilha todos os dias. Esta é a verdadeira canalhice brasileira!”, postou no Twitter. 

Leia o Twitter de Jessé Souza sobre o assunto. 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email