“Luiz Nascimento, da Camargo, deu dinheiro vivo ao PSDB”

Em delação na Lava Jato, o ex-presidente da Transpetro Sergio Machado diz que recebeu R$ 350 mil em dinheiro vivo de Luiz Nascimento, da Camargo Corrêa, para o PSDB; em valores atuais, a cifra equivale a cerca de R$ 1,5 milhão; ele diz que, a partir dessa "articulação" e de "captações feitas em 1998 e 2000 na eleição para prefeito", o PSDB conseguiu eleger 99 deputados para a Câmara; Machado também disse que Aécio Neves levou R$ 1 milhão e comprou 50 deputados, para "eleger a maior bancada federal possível na Câmara que pudesse viabilizar sua candidatura à presidência da Casa no ano 2000"

Em delação na Lava Jato, o ex-presidente da Transpetro Sergio Machado diz que recebeu R$ 350 mil em dinheiro vivo de Luiz Nascimento, da Camargo Corrêa, para o PSDB; em valores atuais, a cifra equivale a cerca de R$ 1,5 milhão; ele diz que, a partir dessa "articulação" e de "captações feitas em 1998 e 2000 na eleição para prefeito", o PSDB conseguiu eleger 99 deputados para a Câmara; Machado também disse que Aécio Neves levou R$ 1 milhão e comprou 50 deputados, para "eleger a maior bancada federal possível na Câmara que pudesse viabilizar sua candidatura à presidência da Casa no ano 2000"
Em delação na Lava Jato, o ex-presidente da Transpetro Sergio Machado diz que recebeu R$ 350 mil em dinheiro vivo de Luiz Nascimento, da Camargo Corrêa, para o PSDB; em valores atuais, a cifra equivale a cerca de R$ 1,5 milhão; ele diz que, a partir dessa "articulação" e de "captações feitas em 1998 e 2000 na eleição para prefeito", o PSDB conseguiu eleger 99 deputados para a Câmara; Machado também disse que Aécio Neves levou R$ 1 milhão e comprou 50 deputados, para "eleger a maior bancada federal possível na Câmara que pudesse viabilizar sua candidatura à presidência da Casa no ano 2000" (Foto: Roberta Namour)

247 – Em delação premiada, o ex-presidente da Transpetro Sergio Machado diz que recebeu R$ 350 mil em dinheiro vivo de Luiz Nascimento, da Camargo Corrêa, para o PSDB. Em valores atuais, a cifra equivale a cerca de R$ 1,5 milhão.

Ele é genro do fundador da empresa, Sebastião Camargo, e um dos controladores do grupo.

Segundo reportagem de Mônica Bergamo, a partir dessa "articulação" e de "captações feitas em 1998 e 2000 na eleição para prefeito", o PSDB conseguiu eleger 99 deputados para a Câmara.

Até então, apenas executivos da empresa tinham sido envolvidos nas denúncias. Situação dos donos da Camargo agora pode mudar com a delação de Machado (leia aqui).

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247