Lula: “temos todas as condições de tirar Bolsonaro da presidência em 2022”

Em entrevista exclusiva à TV 247, o ex-presidente Lula não se colocou como possível candidato do PT à presidência nas próximas eleições presidenciais, mas deixou em aberto a possibilidade, ao dizer que estará na “disputa em qualquer que seja a posição, de lateral direito à ponta esquerda, jogando para restabelecer a democracia no nosso querido País”. Assista

Lula e Jair Bolsonaro
Lula e Jair Bolsonaro (Foto: Felipe L. Gonçalves/Brasil247 | ABr)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em entrevista exclusiva à TV 247 na última terça-feira (11), não quis se colocar de forma explícita como possível candidato à presidência da República pelo PT em 2022. Apesar disto, afirmou que estará lutando pelo restabelecimento da democracia brasileira “em qualquer que seja a posição”.

“Eu já fui presidente da República, acho que eu já fiz coisas razoáveis, acho que poderia ter feito mais, e tudo depende da circunstância política. Eu estarei vivo, forte, com muita energia, com muita vontade de brigar, muita vontade de restabelecer a democracia nesse País. Eu estarei na disputa em qualquer que seja a posição, de lateral direito à ponta esquerda, eu estarei jogando para restabelecer a democracia no nosso querido País”, afirmou.

O ex-presidente ainda avaliou que existem todas as condições para que Jair Bolsonaro seja derrotado nas próximas eleições. Lula também negou que haja no Brasil um movimento antipestista. “Não existe antipestismo ou pró-petismo, o que existe são eleitores que se manifestam em função da proposta que você possa apresentar durante a campanha. As pessoas podem ser petistas ou não petistas, bolsonaristas ou não bolsonaristas, ser Fernando Henrique Cardoso ou não Fernando Henrique Cardoso, mas as pessoas são convencidas pelo momento, pela realidade, são convencidas pelas propostas, pelas ideias e sobretudo pela força de uma campanha. Eu estou convencido que nós temos todas as condições de tirar o Bolsonaro da presidência da República em 2022”. 

Julgamento no STF da suspeição de Moro

Questionado sobre suas expectativas acerca do julgamento pelo Supremo Tribunal Federal do habeas corpus de sua defesa que pede a suspeição do ex-juiz Sergio Moro, Lula afirmou estar confiante por uma decisão favorável da Corte, já que apresentou diversos elementos que provam sua inocência enquanto a acusação tenta arrumar algum indício de crime cometido por ele.

Lula ainda disse que o julgamento no STF será um importante episódio para a restauração da integridade do sistema de justiça do País. “O meu julgamento não é simplesmente um julgamento político de um processo normal. Eu acho que foi construída toda uma mentira desde o impeachment da Dilma até chegar a minha prisão. Eu hoje considero que repor a verdade é trabalhar para salvar as instituições jurídicas deste País, é preciso que a Polícia Federal funcione como uma instituição forte, que não minta nos inquéritos. É preciso que o Ministério Público volte a ser uma instituição de respeito da sociedade, e para isso é preciso que os próprios procuradores sérios que tem lá rejeitem o comportamento dessa quadrilha da força-tarefa. Estou consciente de que eu serei inocentado, porque eu já apresentei todas as provas da minha inocência e falta essas pessoas, que na minha opinião fazem parte de uma quadrilha dentro da justiça brasileira, prestarem informações à sociedade sobre os crimes que eu cometi”.

Inscreva-se na TV e assista à entrevista de Lula na íntegra:

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247