Lula: um país sério primeiro alimenta seu povo, depois vai exportar

"Essa não é a lógica desse governo", disse o ex-presidente Lula em entrevista à Rádio Brasil FM, de VItória da Conquista (BA), sobre a alta nos preços dos alimentos em razão da falta de estoque interno e da alta exportação dos produtos

(Foto: José Bernardes/Brasil de Fato | Pilar Olivares/Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ex-presidente Lula, em entrevista à Rádio Brasil FM nesta quinta-feira (24), criticou a alta do preço de alimentos no Brasil, como por exemplo do arroz, e afirmou que um país sério precisa, em primeiro lugar, garantir a alimentação de sua nação para depois exportar o excedente dos alimentos. Para o ex-presidente, esta não é lógica do governo Jair Bolsonaro.

A alta no custo do arroz no Brasil foi causada pela falta de estoque interno, motivada pela alta taxa de exportação do produto.

"Um país sério só exporta o excedente de sua produção. Primeiro alimenta seu povo, depois vai exportar. Lamentavelmente essa não é a lógica desse governo", falou Lula.

O ex-presidente também comentou sobre o desemprego, que já assola 13 milhões de brasileiros. "Quem está desempregado tá desesperado. O maior prazer de uma pessoa humilde é saber que tem um emprego, que no fim do mês vai ter seu salário e poder comprar o que o filho precisa. A fome não pode esperar".

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247