Maia barra pedido de impeachment de Mourão

Rodrigo Maia (DEM-RJ) barrou o pedido de impeachment apresentado pelo deputado Marco Feliciano (Podemos-SP) contra o vice-presidente Hamilton Mourão; a decisão de anunciar o arquivamento durante sessão plenária foi considerado como um gesto de desagravo do presidente da Câmara ao general que é alvo de ataques de Carlos Bolsonaro, filho do presidente, e da ala do governo alinhada com Olavo de Carvalho  

Maia barra pedido de impeachment de Mourão
Maia barra pedido de impeachment de Mourão (Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ) barrou o pedido de impeachment apresentado pelo deputado Marco Feliciano (Podemos-SP) contra o vice-presidente Hamilton Mourão.

O arquivamento do foi anunciado por Maia durante a sessão desta quarta-feira (24). Segundo o presidente da Câmara, "inexiste no direito prático lei que tipifique as condutas" apontadas por Feliciano, para justificar a abertura de um processo de impeachment. Feliciano, que é um dos vice-líderes do governo Bolsonaro na Câmara, acusa o vice de conspirar para derrubar o presidente.

"Na ausência de lei em vigor que desempenhe essa função, lançar mão dos dispositivos da lei aplicáveis ao presidente da República para estender-lhe o âmbito da incidência no intuito de alcançar o vice-presidente traduz inadmissível emprego da analogia com propósito incriminador", afirmou Maia.

A decisão de Maia de ir ao plenário para informar que nega prosseguimento pode ser entendido como um gesto de desagravo ao general Mourão, já que o presidente não ser obrigado a tomar decisões sobre requerimentos dessa natureza, podendo deixar o pedido na gaveta.

A decisão foi tomada no momento em que Mourão sofre ataques em série do Carlos Bolsonaro, filho do presidente, e da ala do governo alinhada com Olavo de Carvalho.

Outros lideres de partidos do chamado centrão chegaram a pedir que o requerimento de impeachment de Mourão fosse submetido ao plenário. O objetivo era dar uma demonstração de apoio ao vice em meio ao conflito criado pelo filho do presidente e seu guru.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247