Marina critica Alerj por revogar prisão de parlamentares

Ex-senadora Marina Silva Marina Silva (Rede) condenou a decisão da Alerj que resultou na revogação de três deputados estaduais, incluindo a do presidente da Casa, Jorge Picciani (PMDB), cujas prisões preventivas haviam sido autorizadas pela Justiça Federal; "O que aconteceu ontem [sexta-feira, (17)] no Rio é a demonstração mais evidente do fracasso da política no Brasil", disparou "Olhando para o Congresso e para muitas assembleias estaduais, tudo o que não encontramos é a conduta ideal do Estado e dos representantes", completou

Candidata à Presidência da República pela Coligação Unidos pelo Brasil, Marina Silva cumpre agenda em São Paulo. Na foto Marina Silva durante bate papo com empreendedores na Escola São Paulo.
São Paulo
16/09/2014
Fotos Vagner Campos
Candidata à Presidência da República pela Coligação Unidos pelo Brasil, Marina Silva cumpre agenda em São Paulo. Na foto Marina Silva durante bate papo com empreendedores na Escola São Paulo. São Paulo 16/09/2014 Fotos Vagner Campos (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A ex-senadora Marina Silva e potencial pré-candidata à Presidência da República, Marina Silva (Rede) condenou a decisão da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) que resultou na revogação de três deputados estaduais, incluindo a do presidente da Casa, Jorge Picciani (PMDB), cujas prisões preventivas haviam sido autorizadas pelo Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF2).

"O que aconteceu ontem [sexta-feira, (17)] no Rio é a demonstração mais evidente do fracasso da política no Brasil", disparou. "Olhando para o Congresso e para muitas assembleias estaduais, tudo o que não encontramos é a conduta ideal do Estado e dos representantes", completou.

Nesta sexta-feira, os deputados estaduais revogaram a prisão preventiva e o afastamento do mandato do presidente da Casa, Jorge Picciani, e dos deputados Paulo Melo e Edson Albertassi, por 39 votos contra 19. Eles foram alvos da Operação Cadeia Velha, que apura o pagamento de propinas de R$ 500 milhões feito por empresários do setor de transporte público a parlamentares fluminenses.

"Quando os políticos fazem algo para proteger os de cima e a eles próprios, com certeza acabarão atropelados pelos de baixo", disse Marina. "Isso sim, esse tipo de abuso de autoridade, deveria ser alvo de debate, e não aquele projeto de abuso do Congresso que tenta constranger a Lava Jato e o Ministério Público", destacou.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247