Ministro da Infraestrutura diz que Brasil "não pode admitir ou aceitar a pressão" sobre política ambiental

Declaração do ministro Tarcísio de Freitas vem a reboque do aumento do desmatamento na Amazônia e das críticas internacionais sobre o desmonte da política ambiental

(Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, afirmou que o país "não pode admitir ou aceitar a pressão que vem sendo feita sob o Brasil de país que destrói o meio ambiente”. Declaração do ministro vem na esteira do aumento do desmatamento da Amazônia – que cresceu pelo 14º mês consecutivos  - e das críticas internacionais que levaram investidores e empresários a avaliar a possibilidade de não mais investirem no país devido à destruição ambiental. 

“O Brasil tem a segunda maior reserva florestal do planeta, é um país que tem mais de 60% de matas nativas preservadas, tem 84% de floresta amazônica preservada, tem 42% de matriz energética renovável. A Alemanha tem 14%. E nós somos vilões do meio-ambiente? Absolutamente”, disse Tarcísio nesta sexta-feira (10), segundo reportagem do jornal O Estado de S. Paulo

Ainda segundo ele, o Brasil é um “exemplo para o mundo inteiro” por conseguir conciliar de “forma harmônica” a economia com o meio ambiente. “Temos preocupação em mostrar isso. E hoje, o desenvolvimento dos nossos projetos estão nascendo segundo uma nova concepção. Queremos mostrar aos investidores que nossos projetos são aptos a conseguir green bonds”, afirmou. 

Na quinta-feira (9), após uma reunião com investidores estrangeiros, o vice-presidente, general Hamilton Mourão, disse que a preocupação internacional deriva de interesse comerciais e geopolíticos. 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email