Nos EUA, Mourão diz que China é parceira estratégica do Brasil

Embora a política externa de Jair Bolsonaro seja de submissão total aos interesses dos Estados Unidos, o vice-presidente Hamilton Mourão aproveitou sua viagem aos Estados Unidos para afirmar que a China é parceira estratégica do Brasil; "A China quer nossos produtos, nós precisamos de ferrovias, portos e rodovias que facilitem o transporte destes produtos em melhores condições", disse o vice; não por acaso, Steve Bannon, estrategista de Donald Trump e Jair Bolsonaro, defende a renúncia de Mourão

Nos EUA, Mourão diz que China é parceira estratégica do Brasil
Nos EUA, Mourão diz que China é parceira estratégica do Brasil (Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil)

Reuters - A China é um parceiro estratégico para o Brasil e não uma ameaça, afirmou neste sábado o vice-presidente da República, Hamilton Mourão (PRTB), em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo.

O vice-presidente viajou aos Estados Unidos, onde participa do evento Brazil Conference, organizado pela Universidade de Harvard.

“A China quer nossos produtos, nós precisamos de ferrovias, portos e rodovias que facilitem o transporte destes produtos em melhores condições. Essa é a grande troca que nós temos que fazer com eles”, disse Mourão ao jornal.

Na entrevista, Mourão afirmou que o governo não vai vetar investimentos da gigante chinesa de equipamentos para telecomunicações Huawei, apesar de acusações dos Estados Unidos de que produtos da empresa podem estar sendo usados por Pequim para espionagem.

Para Mourão, segundo o jornal, as acusações contra a Huawei decorrem da guerra comercial iniciada por Washington contra Pequim. “A segurança é argumento da guerra comercial”, disse.

O vice-presidente afirmou ainda que o governo segue com estudos para flexibilizar o Mercosul para que o Brasil possa fazer acordos bilaterais.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247