'O plano deles era outro', diz Lindbergh sobre candidatura de Lula

Participando da marcha em apoio ao registro da candidatura do ex-presidente Lula, o senador Lindbergh Farias (PT-RJ) destacou o momento histórico e sua importância para o povo brasileiro; "Depois de dois anos eles estão assustados porque o plano deles era outro. Era o golpe, a criminalização da esquerda, eles queriam que esse movimento social estivesse desmoralizado", declarou à TV 247; assista

'O plano deles era outro', diz Lindbergh sobre candidatura de Lula
'O plano deles era outro', diz Lindbergh sobre candidatura de Lula
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Participando da marcha em apoio ao registro da candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o senador Lindbergh Farias (PT-RJ) destacou o momento histórico e sua importância para o povo brasileiro. As declarações do senador foram feitas ao jornalista William De Lucca, da TV 247.

"Esse é um momento para a história, o momento em que o povo está indo registrar Lula candidato. Depois de dois anos eles estão assustados porque o plano deles era outro. Era o golpe, a criminalização da esquerda, eles queriam que esse movimento social estivesse desmoralizado, o Lula preso... Eles achavam que a campanha do Moro e da Globo ira nos tirar do jogo. E a gente chega aqui dois anos depois, eles diziam que a gente não ia registrar, a gente está registrando o Lula candidato a 45 dias da eleição", afirmou.

O parlamentar destacou que Lula segue "liderando em todos os cenários porque eles destruíram a vida do povo do pais. As pessoas perceberam o que a reforma trabalhista mudou na vida delas. O trabalhador está sendo demitido e contratado om um salário menor. Então é um momento de definição aqui no país e a gente vai registrar o Lula e esta campanha vai pegar fogo. O povo vai votar contra o sistema. E o sistema quem é? É a Rede Globo, o Judiciário banalizado, o Temer, a maior parte destes deputados e senadores".

"Estamos fazendo tudo certo. Quero cumprimentar a presidente do PT, Gleisi Hoffmann, que insistiu na história de não ter "plano b". Nós hoje aqui queremos registrar o Lula e levar ele para a urna. Se eles quiserem uma eleição sub judice o problema é deles. Quero ver o Supremo anular, impedir, um presidente que pode ser eleito no primeiro turno tomar posse. Vamos com Lula até o fim. Este é só o primeiro passo", assegurou Lindbergh.

Inscreva-se na TV 247 e assista:

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247