Para líderes de partidos, rejeição recorde de Bolsonaro é sinal de que ele não será reeleito

Com rejeição recorde de 53%, segundo pesquisa Datafolha, e falta de perspectiva de resolução de problemas econômicos como a inflação e o desemprego, Bolsonaro está inviabilizado eleitoralmente, na opinião de lideranças partidárias

(Foto: Reprodução/Twitter CUT-DF)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - Para presidentes de partidos, a rejeição recorde de 53% alcançada pelo governo Jair Bolsonaro em pesquisa Datafolha divulgada nesta quinta-feira (16) aponta para a inviabilização da reeleição do mandatário em 2022.

Gilberto Kassab, do PSD, fala de um desembarque contínuo dos setores que um dia apoiaram em peso o presidente.

Para Baleia Rossi, do MDB, não há perspectiva de recuperação da economia a partir de qualquer planejamento apresentado pelo governo federal.

PUBLICIDADE

Carlos Lupi (PDT) diz que Bolsonaro está derretendo como um boneco de neve sob o sol.

Gleisi Hoffmann, do PT, diz que não há mágica que conserte a administração bolsonarista. As informações são do Painel da Folha de S.Paulo.

PUBLICIDADE

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email