Paulinho da Força é suspeito de liderar desvios no Ministério do Trabalho

A Polícia Federal apontou 26 suspeitos de fazer parte de uma organização criminosa que desviava dinheiro de contribuições sindicais no extinto Ministério do Trabalho; o deputado federal Paulo Pereira da Silva (SP), o Paulinho Força Sindical, presidente nacional do Solidariedade, é suspeito de liderar o esquema

Paulinho da Força é suspeito de liderar desvios no Ministério do Trabalho
Paulinho da Força é suspeito de liderar desvios no Ministério do Trabalho (Foto: Agência Câmara)

247 - A Polícia Federal apontou 26 suspeitos de fazer parte de uma organização criminosa que desviava dinheiro de contribuições sindicais no extinto Ministério do Trabalho. O deputado federal Paulo Pereira da Silva (SP), o Paulinho Força Sindical, presidente nacional do Solidariedade, pode ser um dos alvos das autoridades. De acordo com a PF, os pedidos de restituição eram manipulados pelo grupo investigado mediante o pagamento de propinas. O relatório aponta que cerca de R$ 13 milhões foram liberados ilicitamente - as restituições são destinadas às entidades que não receberam ou receberam menos do que deveriam. 

Segundo reportagem de Fábio Fabrini, publicada nesta segunda-feira (18) no jornal Folha de S.Paulo, também estaria envolvido no esquema o advogado Tiago Cedraz, filho do ministro do Tribunal de Contas da União (TCU) Aroldo Cedraz.

Agora cabe ao Ministério Público Federal (MPF) decidir se denuncia os envolvidos. As investigações aconteceram entre 2016 e 2018, no governo de Michel Temer.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247