PF agora tenta culpar conselho da Petrobras por Pasadena

Perícias realizadas pela Polícia Federal resultaram na responsabilização da ex-presidente Dilma Rousseff referente ao prejuízo sofrido pela Petrobras com a compra da refinaria de Pasadena, entre 2006 e 2012; na época, Dilma presidia o Conselho de Administração da estatal; laudos periciais deverão resultar na abertura de investigação contra os membros do Conselho que na época tinha dentre seus integrantes o empresário Jorge Gerdau e Fabio Barbosa, ex-presidente do Santander Brasil, da Febraban e do grupo Abril

PF agora tenta culpar conselho da Petrobras por Pasadena
PF agora tenta culpar conselho da Petrobras por Pasadena

247 - Perícias realizadas pela Polícia Federal resultaram na responsabilização da ex-presidente Dilma Rousseff referentes ao prejuízo sofrido pela Petrobras com a compra da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos, que foi comprada em duas parcelas nos anos de 2006 e 2012. Na época, Dilma presidia o Conselho de Administração da estatal. Os laudos periciais deverão resultar na abertura de investigação contra os membros do Conselho que na época tinha dentre seus integrantes o empresário Jorge Gerdau e Fabio Barbosa, ex-presidente do Santander Brasil, da Febraban e do grupo Abril.

Segundo o jornal O Estado de São Paulo, a Petrobras teria pago um sobrepreço de US$ 741 milhões à empresa belga Astra Oil para adquirir a refinaria nos EUA. Os laudos teriam sido anexados ao inquérito sobre o caso que tramita na 13ª vara Federal de Curitiba, sob a responsabilidade do juiz Sérgio Moro.

O Conselho de Administração da Petrobras, na época era formado por Dilma Rousseff, Antonio Palocci, Cláudio Haddad, Fábio Colletti Barbosa, Gleuber Vieira e José Sérgio Gabrielli. Dilma alega que a decisão sobre a compra de Pasadena foi baseada em um "resumo tecnicamente falho", que omitia cláusulas que se tivesse conhecimento, não aprovaria o negócio.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247