PML: morte de inocentes será algo constante no País

O jornalista Paulo Moreira Leite comenta a respeito do decreto assinado por Jair Bolsonaro que amplia o porte de armas para 20 profissões, de políticos a caminhoneiros, advogados e até jornalistas; "A morte de inocentes vai se tornar algo constante no País. Tal ação só interessa a indústria de armas", expõe

PML: morte de inocentes será algo constante no País
PML: morte de inocentes será algo constante no País

247 - O programa Boa Noite 247 desta quarta-feira destacou o decreto do porte de armas que poderá atingir 1 milhão de brasileiros, a participação de Paulo Guedes e Sérgio Moro no Congresso Nacional, além da mobilização dos estudantes contra os cortes na educação. 

Decreto assinado por Jair Bolsonaro e publicado nesta quarta-feira (8) no Diário Oficial da União (DOU) amplia o porte de armas para 20 profissões, de políticos a caminhoneiros, advogados e até jornalistas. De acordo com o texto publicado, as categorias listadas não precisarão comprovar "efetiva necessidade" para justificar a solicitação para o porte de junto à Polícia Federal. O regime de faroeste instala-se no país. Leia mais aqui. 

O jornalista Alex Solnik afirma que tal ação "é uma afronta ao estatuto do desarmamento". "É um decreto homicida da ditadura Bolsonaro". 

Já o jornalista Paulo Moreira Leite considera que "a morte vai se tornar algo mais constante no País". 

Inscreva-se na TV 247 e assista:

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247