Presidente do Senado defende autonomia de estados na compra de vacinas e entrada da iniciativa privada

Segundo a CNN Brasil, o senador Rodrigo Pacheco afirmou que irá conversar com o presidente da Câmara, Arthur Lira, e finalizar na noite desta segunda-feira (22) o projeto de lei que prevê uma facilitação, por parte da União para que estados e municípios adquiram as vacinas, assumindo os riscos contratuais

Senador Rodrigo Pacheco (DEM-MG)
Senador Rodrigo Pacheco (DEM-MG) (Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O presidente do Senado Federal, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), afirmou que irá conversar com o presidente da Câmara do Deputados, Arthur Lira (PP-AL), e finalizar na noite desta segunda-feira, 22, o projeto de lei que prevê uma facilitação, por parte da União para que estados e municípios adquiram as vacinas.

O anúncio surgiu numa videoconferência com os dirigentes das farmacêuticas Pfizer e Janssen para o Brasil.

Estados e municípios irão assumir os riscos contratuais para a compra de vacinas. Ainda mais, o PL deve autorizar que iniciativa privada entre na compra de imunizantes. 

Assim, a medida descentraliza a compra de vacinas contra a Covid-19 no Brasil.

Os entes federados poderão comprar diretamente vacinas contra Covid-19 de laboratórios como Pfizer eJanssen –cujas cláusulas são atualmente tidas pelo governo federal como entrave para a compra das imunizações -, desde que respeitando parâmetros como a assunção dos riscos pela aquisição e que esses lotes estejam de acordo com o Programa Nacional de Imunizações.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email