Rachado, PSDB adia pedido de impeachment

Presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves, adiou para o final de maio a decisão de pedir impeachment da presidente Dilma Rousseff; em nota, Aécio disse que os novos documentos e informações levantados pela CPI da Petrobras da Câmara provocaram o adiamento da reunião; novo recuo do tucano foi motivado pela divisão dentro do PSDB relacionada ao pedido de investigações contra Dilma; senadores do partido afirmam não ser o momento de pedir impeachment contra a presidente por não haver elementos legais que fundamentem o seu afastamento do cargo

Presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves, adiou para o final de maio a decisão de pedir impeachment da presidente Dilma Rousseff; em nota, Aécio disse que os novos documentos e informações levantados pela CPI da Petrobras da Câmara provocaram o adiamento da reunião; novo recuo do tucano foi motivado pela divisão dentro do PSDB relacionada ao pedido de investigações contra Dilma; senadores do partido afirmam não ser o momento de pedir impeachment contra a presidente por não haver elementos legais que fundamentem o seu afastamento do cargo
Presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves, adiou para o final de maio a decisão de pedir impeachment da presidente Dilma Rousseff; em nota, Aécio disse que os novos documentos e informações levantados pela CPI da Petrobras da Câmara provocaram o adiamento da reunião; novo recuo do tucano foi motivado pela divisão dentro do PSDB relacionada ao pedido de investigações contra Dilma; senadores do partido afirmam não ser o momento de pedir impeachment contra a presidente por não haver elementos legais que fundamentem o seu afastamento do cargo (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Com a divisão no PSDB sobre o pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) adiou para o final de maio a decisão sobre o pedido de investigações contra a presidente. Não há consenso dentro do PSDB, nem em outros partidos da oposição, sobre a apresentação do pedido de impeachment neste momento.

Aécio adiou para a semana do dia 20 de maio a reunião com presidentes e líderes de partidos da oposição, marcada para esta quarta (6), em que o grupo prometeu tomar uma decisão formal sobre sobre o impeachment.

Oficialmente, Aécio afirmou em nota que os novos documentos e informações levantados pela CPI da Petrobras da Câmara provocaram o adiamento da reunião –assim como o fato de o ex-diretor da estatal Paulo Roberto Costa ter apresentado sua defesa no Tribunal de Contas da União sobre a compra da refinaria de Pasadena, no Texas.

Aécio disse que, na semana que vem, o líder do PSDB na Câmara, Carlos Sampaio (SP), vai se reunir com o jurista Miguel Reale Júnior para discutir o parecer jurídico que está sendo elaborado pelo ex-ministro da Justiça para dar base ao pedido de impeachment.

O senador afirma que os "fatos novos" levantados pela CPI da Petrobras serão incluídos no parecer jurídico. Só depois do encontro de Sampaio com Reale Júnior é que o PSDB diz que vai realizar a reunião com a oposição.

"Em razão disso, a reunião dos líderes e presidentes de partidos de oposição, prevista para esta quarta, foi adiada para a semana seguinte à da reunião do líder do PSDB com o professor Reale, para que o jurista tenha tempo para analisar os novos dados", diz Aécio na nota.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247