Safatle: Congresso virou sindicato de ladrões

O filósofo Vladimir Safatle afirmou, em entrevista à TV Brasil, que o Congresso Nacional se transformou uma espécie de "sindicato de ladrões"; para ele, a atual composição do parlamento nacional não tem a menor condição de julgar um pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff; "Na comissão do impeachment, são 31 deputados indiciados. Como alguém indiciado pode julgar uma presidente da república? Fora que quem comanda tudo isso é o presidente da Câmara, que o procurador-geral da República classificou como um delinquente", disse

O filósofo Vladimir Safatle afirmou, em entrevista à TV Brasil, que o Congresso Nacional se transformou uma espécie de "sindicato de ladrões"; para ele, a atual composição do parlamento nacional não tem a menor condição de julgar um pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff; "Na comissão do impeachment, são 31 deputados indiciados. Como alguém indiciado pode julgar uma presidente da república? Fora que quem comanda tudo isso é o presidente da Câmara, que o procurador-geral da República classificou como um delinquente", disse
O filósofo Vladimir Safatle afirmou, em entrevista à TV Brasil, que o Congresso Nacional se transformou uma espécie de "sindicato de ladrões"; para ele, a atual composição do parlamento nacional não tem a menor condição de julgar um pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff; "Na comissão do impeachment, são 31 deputados indiciados. Como alguém indiciado pode julgar uma presidente da república? Fora que quem comanda tudo isso é o presidente da Câmara, que o procurador-geral da República classificou como um delinquente", disse (Foto: Valter Lima)

247 - O filósofo Vladimir Safatle afirmou, em entrevista à TV Brasil, que o Congresso Nacional se transformou uma espécie de "sindicato de ladrões". Para ele, a atual composição do parlamento nacional não tem a menor condição de julgar um pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff.

"O impeachment tem uma perspectiva golpista, O objeto da ação que motivou o pedido foi as pedaladas, o que é uma piada. O Orçamento no Brasil sempre foi uma peça de ficção. Não tem uma pessoa do Executivo que possa continuar no cargo se as pedaladas forem consideradas", afirmou.

Ele diz que o ritmo de andamento do impeachment é "desesperado" e questiona a capacidade daqueles que estão liderando o processo. "Na comissão do impeachment, são 31 deputados indiciados. Como alguém indiciado pode julgar uma presidente da república? Fora que quem comanda tudo isso é o presidente da Câmara, que o procurador-geral da República classificou como um delinquente", afirmou.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247