Stédile rebate futuro chanceler: 'Itamaraty nunca foi a casa do MST'

Após o futuro ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, usar sua conta no Twitter para acusar que "nos governos petistas, o Itamaraty foi a casa do MST [movimento dos trabalhadores sem terra]", o dirigente nacional do MST, João Pedro Stédile, também usou a rede social para rebatar o diplomata; "O Itamaraty deve ser a casa do Brasil. Nunca foi casa do MST e não deve se subordinar a interesses específicos. Transformá-lo em casa do agronegócio é contrassenso,porque empresas estrangeiras de EUA/Europa controlam nossa agricultura.O Itamaraty deve zelar pelo interesse nacional", postou 

Stédile rebate futuro chanceler: 'Itamaraty nunca foi a casa do MST'
Stédile rebate futuro chanceler: 'Itamaraty nunca foi a casa do MST' (Foto: Reprodução)

247 - Após o futuro ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, usar sua conta no Twitter para acusar "Nos governos petistas, o Itamaraty foi a casa do MST [movimento dos trabalhadores sem terra]" e que "agora estará à disposição do produtor", o dirigente nacional do MST, João Pedro Stédile, também usou a rede social para rebatar o diplomata.

"O Itamaraty deve ser a casa do Brasil.Nunca foi casa do MST e não deve se subordinar a interesses específicos. Transformá-lo em casa do agronegócio é contrassenso,porque empresas estrangeiras de EUA/Europa controlam nossa agricultura.O Itamaraty deve zelar pelo interesse nacional", postou Stédile.

As postagens de Araújo com os ataques ao MST e em prol do agronegócio foram feitas nesta sexta-feira (21). Nos textos, Araújo condena o antagonismo entre os incentivos ao agronegócio e a preservação ambiental e afirma que irá defender o "produtor brasileiro nos foros internacionais, da pecha completamente falsa de ser agressor do meio ambiente". (Leia mais sobre o assunto na reportagem do Brasil 247)

Confira o Twitter de Stédille sobre o assunto.  

 

O Brasil 247 quer a sua ajuda para tomar decisões importantes. Participe da pesquisa

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247