Vazamento de senha expõe dados sobre Covid-19 de 16 milhões de brasileiros

Vazamento de senhas dos sistemas do Ministério da Saúde expôs dados sobre o diagnóstico de Covid-19 de cerca de 16 milhões de pessoas. Entre os que tiveram informações expostas estão autoridades como Jair Bolsonaro, além de sete ministros e 17 governadores

UTI de hospital em Porto Alegre (RS) em meio à pandemia de coronavírus
UTI de hospital em Porto Alegre (RS) em meio à pandemia de coronavírus (Foto: REUTERS/Diego Vara)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Um vazamento de senhas dos sistemas do Ministério da Saúde  expôs dados sobre o diagnóstico de Covid-19 confirmado ou suspeito de cerca de 16 milhões de brasileiros. Entre os que tiveram informações expostas - como CPF, telefone, endereço e doenças pré-existentes - estão autoridades como Jair Bolsonaro, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, além de outros seis ministros, 17 governadores e os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP). 

Segundo reportagem do jornal O Estado de S. Paulo, o vazamento aconteceu após um funcionário do Hospital Albert Einstein divulgar uma lista com usuários e senhas que permitiam o acesso às informações. De acordo com a unidade hospitalar, o Einsten tem acesso aos dados por trabalhar em um projeto conjunto com o ministério. As informações teriam sido publicadas no dia 28 de outubro no perfil pessoal de  Wagner Santos, cientista de dados do Einstein, em uma plataforma utilizada por programadores. 

As chaves de acesso foram removidas e trocadas após o ministério e o hospital serem informados do vazamento. O Hospital Albert Einstein abriu uma investigação interna para apurar a responsabilidade pelo vazamento e informou que “tomará as medidas administrativas cabíveis”.

De acordo com o ministério, o Einstein confirmou que houve falha humana de um dos seus colaboradores - e não do sistema e informou que iniciou processo de apuração dos fatos. O órgão disse que está realizando “o rastreamento de possíveis sites ou ciberespaços onde os dados podem ter sido replicados”.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247