Alexandre de Moraes dá 48h para CPI explicar quebra de sigilo de Ernesto Araújo

Ex-ministro das Relações Exteriores pediu ao Supremo, nesta sexta-feira, a suspensão da medida que autorizou a quebra de sigilo telefônico

Alexandre de Moraes e Ernesto Araújo
Alexandre de Moraes e Ernesto Araújo (Foto: Nelson Jr./SCO/STF | Adriano Machado/Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Thayná Schuquel, Metrópoles - O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), deu um prazo de 48 horas para a CPI da Covid fornecer mais informações sobre a quebra dos sigilos telefônico e telemático do ex-ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo. A medida foi aprovada pelo colegiado na quarta-feira (9).

“Para análise da medida liminar, solicite-se informações à autoridade impetrada, no prazo de 48 horas”, diz despacho de Moraes.

Leia a íntegra no Metrópoles.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email