CPI deve desistir de convocação de Karina Kufa, advogada de Bolsonaro

Parte dos integrantes da comissão avalia que não existem acusações consistentes que justifiquem a convocação

Karina Kufa
Karina Kufa (Foto: Reprodução/Facebook)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - A CPI da Covid deverá desistir de convocar Karina Kufa, advogada de Jair Bolsonaro, para prestar depoimento ao colegiado. De acordo com reportagem da coluna da jornalista Bela Megale, de O Globo, parte dos integrantes da comissão avalia que não existem acusações consistentes contra ela que justifiquem a sua convocação. 

O vice-presidente da CPI e autor do requerimento de convocação que foi aprovado pela comissão, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), porém, destacou que a advogada precisa explicar as relações que teria com pessoas suspeitas de irregularidades no Ministério da Saúde. 

A convocação de Karina Kufa foi aprovada após a CPI ter acesso à mensagens trocadas entre ela e o advogado Marconny Albernaz, apontado como suposto lobista da Precisa Medicamentos. Ele será ouvido pelo colegiado nesta quarta-feira (15). Senadores que integram o chamado G7, no entanto, dizem que não veem indícios de crimes e que a advogada deve ser liberada. 

PUBLICIDADE

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email