Ancine nega pedidos de produtora do filme 'Marighella' para reembolso

A Agência Nacional de Cinema (Ancine) indeferiu dois pedidos da produtora O2 Cinema relativos ao filme Marighella, cinebiografia do ex-deputado, poeta e guerrilheiro brasileiro que foi assassinado pela ditadura militar em 1969

247 - A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Cinema (Ancine) indeferiu dois pedidos da produtora O2 Cinema relativos ao filme Marighella, cinebiografia do ex-deputado, poeta e guerrilheiro brasileiro que foi assassinado pela ditadura militar em 1969.

Ovacionado pela crítica nacional e internacional, o filme tem estreia prevista para novembro e é uma adaptação do livro "Marighella - O guerrilheiro que incendiou o mundo", de Mário Magalhães, e traz Seu Jorge no papel-título e Wagner Moura na direção.

Recentemente, Jair Bolsonaro manifestou insatisfação com a Ancine e disse que iria ordenar mudanças radicais em seu desenho, chegando até a falar em extinção.

De acordo nota dos produtores, um dos pedidos negados pela Ancine diz respeito ao ressarcimento de recursos no valor de R$ 1 milhão investidos na realização da produção. A diretoria da agência dissse que a verba teria sido aprovada como parte do orçamento original e não poderia ser ressarcida com recursos públicos.

"A produtora pediu esclarecimento à agência sobre a adequação do orçamento para a contratação no edital de complementação do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA)", enfatizou os produtores.

Outro pedido negado é referente ao adiantamento de verba para uso na comercialização do filme. De acordo com os produtores, foi resultante da demora do FSA fechar o contrato: "Considerando a intenção dos envolvidos de realizar o lançamento do filme até o final do ano, a produtora peticionou no processo administrativo adiantando a oferta, o que não foi acatado", dizem os produtores.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247