Jabuti premia livro sobre a desigualdade no Brasil

O Prêmio Jabuti 2019 realizou a sua cerimônia, apresentada pro Lázaro Ramos, em São Paulo, e consagrou o livro Uma história da desigualdade: a concentração de renda entre os ricos no Brasil 1926 - 2013, de Pedro Ferreira de Souza, como o Livro do Ano

(Foto: Reprodução (Youtube))

247 - O Prêmio Jabuti 2019 realizou a sua cerimônia na noite desta quinta-feira (28), em São Paulo, e consagrou o livro Uma história da desigualdade: a concentração de renda entre os ricos no Brasil 1926 - 2013, de Pedro Ferreira de Souza, como o Livro do Ano. No eixo literatura da 61.ª edição do Jabuti o vencedor do melhor romance foi Tiago Ferro, com o livro O Pai da Menina Morta. 

Com o livro Pós-F,  a escritora e roteirista Fernanda Young venceu a categoria crônica. Em contos, quem venceu foi a veterana Vilma Arêas, com a obra Um Beijo Por Mês, da Luna Parque. O livro póstumo Nuvens, da escritora e cineasta Hilda Machado, recebeu o prêmio na categoria poesia.

No eixo Ensaios, os vencedores foram: Uma história da desigualdade: a concentração de renda entre os ricos no Brasil 1926 - 2013, de Pedro H. G. Ferreira de Souza; Jorge Amado: uma biografia, de Joselia Aguiar (biografia); 101 dias com ações mais sustentáveis para mudar o mundo, de Marcus Nakagawa (economia criativa);  A caminho de Marte: a incrível jornada de um cientista brasileiro até a NASA, de Ivair Gontijo (ciências);  e Arte popular brasileira: olhares contemporâneos, organizado por Vilma Eid e Germana Monte-Mór (categoria artes).



Ao vivo na TV 247 Youtube 247