Abatida pela Lava Jato, Odebrecht anuncia seu primeiro calote

Uma das principais empresas atingidas pela operação Lava Jato, a Odebrecht apresenta ao mercado seu primeiro calote; a Atvos, braço sucroenergético da empreiteira, confirmou nesta quarta-feira, 29, a entrega do pedido de recuperação judicial; dívida da empresa chega a R$ 11,96 bilhões; entre os seus maiores credores estão o BNDES e o Banco do Brasil 

Abatida pela Lava Jato, Odebrecht anuncia seu primeiro calote
Abatida pela Lava Jato, Odebrecht anuncia seu primeiro calote (Foto: REUTERS/Guadalupe Pardo)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Uma das principais empresas atingidas pela operação Lava Jato, a Odebrecht apresenta ao mercado seu primeiro calote. A Atvos, braço sucroenergético da empreiteira, confirmou nesta quarta-feira, 29, a entrega do pedido de recuperação judicial.

Em comunicado, a empresa afirma que "o processo é resultado da investida hostil de um fundo internacional, credor da Atvos, que por meio de processo judicial colocou em risco as operações da empresa". Segundo o Broadcast Político, a dívida da empresa chega a R$ 11,96 bilhões. A Atvos tem 60 dias para apresentar a primeira versão do plano de recuperação judicial.

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e Banco do Brasil estão entre os maiores credores da Atvos. Foi a primeira empresa do grupo a sentar à mesa com credores depois da prisão de Marcelo Odebrecht, em 2015. Na ocasião da primeira renegociação, a holding fez um aporte na Atvos de R$ 6 bilhões, a partir de empréstimo garantido por ações da Braskem, com o que conseguiu cessar as preocupação quanto à viabilidade do grupo.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247