Caos de Pedro Parente foi pior que a crise global de 2008 para a economia brasileira

O caos econômico provocado pela política de preços dos combustíveis de Pedro Parente na Petrobras produziu uma estatística sombria nos dados econômicos apresentados pelo Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada): a produção industrial despencou 13,4% na comparação com abril, um tombo maior que o proporcionado pela crise financeira global de 2008

Presidente da Petrobras, Pedro Parente, e Petroquímica Suape .2
Presidente da Petrobras, Pedro Parente, e Petroquímica Suape .2 (Foto: Gustavo Conde)

247 – O caos econômico provocado pela política de preços dos combustíveis de Pedro Parente na Petrobras produziu uma estatística sombria nos dados econômicos apresentados pelo Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada): a produção industrial despencou 13,4% na comparação com abril, um tombo maior que o proporcionado pela crise financeira global de 2008.

“A greve dos caminhoneiros que parou o País por 11 dias em maio fez a indústria brasileira registrar o pior desempenho de sua história. A produção industrial despencou 13,4% no mês passado na comparação com abril, o que representa um impacto maior que o da crise financeira global, de 2008, quando a queda, em um único mês, foi de 11,2%. 

A estimativa referente a maio é do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e será divulgada nesta quarta-feira, 26. Os dados foram obtidos com exclusividade pelo Estadão/Broadcast. Se a projeção for confirmada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) no próximo dia 4 de julho, o parque fabril terá amargado o pior desempenho dentro da série histórica iniciada em 2002, já desconsideradas as influências sazonais. Os segmentos mais afetados foram os de automóveis e alimentos.”

Leia mais aqui.  

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247