Causador da pior recessão, Temer diz que “quem planta responsabilidade colhe indicadores saudáveis”

Michel Temer afirmou que a inflação vai continuar em queda ao longo de 2017 e pode fechar o ano inclusive abaixo da meta estabelecida de 4,5%; segundo ele, o ano começou com boas notícias para a economia em decorrência das medidas de ajuste fiscal adotadas pelo governo; "Quem planta responsabilidade colhe indicadores saudáveis", disse; sob a batuta de Temer e Meirelles, mais de 12,3 milhões de brasileiros perderam seus empregos e outros 5,4 milhões retormaram às classes D e E; não bastasse, a arrecadação federal com impostos caiu 2,97% em 2016, no pior resultado em seis anos

BRASILIA, BRAZIL - JUNE 08: Interim president of Brazil Michel Temer gestures during a meeting with business leaders at Palacio do Planalto on June 08, 2016 in Brasilia, Brazil. (Photo by Ricardo Botelho/Brazil Photo Press/LatinContent/Getty Images)
BRASILIA, BRAZIL - JUNE 08: Interim president of Brazil Michel Temer gestures during a meeting with business leaders at Palacio do Planalto on June 08, 2016 in Brasilia, Brazil. (Photo by Ricardo Botelho/Brazil Photo Press/LatinContent/Getty Images) (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Reuters - O presidente Michel Temer afirmou nesta terça-feira (31) que a inflação vai continuar em queda ao longo de 2017 e pode fechar o ano inclusive abaixo da meta estabelecida de 4,5 por cento.

Temer disse, durante discurso em conferência de investimentos em São Paulo, que o ano começou com boas notícias para a economia em decorrência das medidas de ajuste fiscal adotadas pelo governo, citando como um dos exemplo a imposição de um limite para os gastos públicos.

"Quem planta responsabilidade colhe indicadores saudáveis", disse Temer. O presidente acrescentou ainda que a reforma fiscal realizada pelo governo não estará completa sem a aprovação pelo Congresso da reforma da Previdência.

(Reportagem de Bruno Federowski)

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email