Merkel rebate Dilma com críticas ao modelo econômico brasileiro

'A presidente falou que est preocupada com um tsunami de liquidez. Do nosso lado, ns estamos olhando onde esto as medidas protecionistas unilaterais', discursou a chanceler alem

Merkel rebate Dilma com críticas ao modelo econômico brasileiro
Merkel rebate Dilma com críticas ao modelo econômico brasileiro (Foto: Fabian Bimmer/REUTERS)

247 – A chanceler (premiê) alemã, Angela Merkel, líder europeia e uma das mulheres mais poderosas do mundo, deixou bem claro que não vai levar desaforo dentro de sua própria casa. Ela rebateu nesta segunda-feira as críticas feitas nos últimos dias pela presidente Dilma Rousseff, sobre uma suposta manipulação cambial promovida pelos países da zona do euro. "A presidente Dilma citou tsunami de liquidez, manifestou sua preocupação. Temos de olhar para medidas protecionistas unilaterais. Penso que a confiança é o caminho que devemos trilhar para sair da crise. [...] Nós, europeus, ficamos conscientes do fato de que temos que olhar além das nossas fronteiras", declarou Merkel. Segundo ela, trata-se de uma "crise bem delicada".

Na semana passada, Dilma havia chamado a decisão do BCE de elevar em 530 bilhões de euros os empréstimos a juros baixos aos bancos da região de "tsunami financeiro". A presidente disse que a ação desvalorizaria o euro e aumentaria o fluxo de divisas para os países emergentes, tendo como consequência a valorização de moedas como o real.

Não é a primeira vez que o discurso « faça o que falo, mas não o que faço » de Dilma incomoda os europeus. O mesmo aconteceu em uma passagem pela Bélgica, em outubro de 2011. Segundo o colunista de economia da francesa RTL, Eric Zemmour, enquanto a presidente defende abertura do comércio entre os dois continentes, ela eleva a 30% o IPI de carros importados, obriga empresas estrangeiras a se instalar no país para não serem comidas pelos altos impostos e controla a compra de terras por estrangeiros. « É a tentação do protecionismo vinda do Brasil, tão tabu hoje na Europa, mas fundamental para acabar com a competição desleal da concorrência estrangeira », disse Zemmour.

Conheça a TV 247

Mais de Economia

Ao vivo na TV 247 Youtube 247