Mobilização derruba artigos de MP e garante conquista histórica de bancários

Senado aprova Medida Provisória 936 por unanimidade e assegura manutenção de jornada de seis horas, além de acordo coletivo da categoria

(Foto: Pedro França/Ag. Senado)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

A intensa mobilização das entidades representativas dos bancários garantiram uma importante vitória para a categoria durante a votação e aprovação do Projeto de Lei de Conversão (PLV) 15/2020, originário da Medida Provisória 936. Por unanimidade, o Senado aprovou o PLV na noite desta terça-feira (16), assegurando uma conquista histórica da categoria: a jornada de seis horas.

Para que a matéria não tivesse que retornar à Câmara dos Deputados, os senadores impugnaram (retiraram) dois dispositivos da MP. Um deles, o artigo 32 — o que garantiu também a chamada “ultratividade” da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT). Com isso, fica mantido o acordo coletivo de trabalho negociado com as entidades que representam os bancários.

“Agora, com força de lei”, comemora o presidente da Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa Econômica Federal (Fenae), Sérgio Takemoto. “O governo não poderia aproveitar este momento de crise para penalizar os trabalhadores, em vez de socorrê-los”, ressalta.

VOTAÇÃO — O artigo 32 da MP 936 — que criou o Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e Renda, também conhecido como “carteira verde e amarela” — alterava o artigo 224 da Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT). Incluído pelos deputados no texto da medida provisória, o dispositivo aumentaria para oito horas a jornada de trabalho dos bancários que tivessem gratificação superior a 40% do salário. 

“A derrubada deste dispositivo foi importante para mostrar que, mesmo sem mobilização nas ruas, os sindicatos e associações representativas continuam lutando para garantir os direitos dos bancários”, destaca o presidente da Fenae.

Além do artigo 32, o Plenário do Senado também retirou do texto da MP o artigo 27, que aumentava em 5% a margem de empréstimos consignados em folha de pagamento dos servidores públicos. O PLV seguiu à sanção presidencial para ser convertido em lei.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247