Moreira Franco fala de um PMDB à esquerda na área social

Ex-ministro Moreira Franco afirma que um eventual governo Temer não pretende cortar os benefícios que estão em vigor na área social; "Na área social, estamos à esquerda e, na área econômica, nós não achamos que a ideologia possa substituir as quatro operações fundamentais [da matemática]"; ele diz que não está nos planos do partido, cortar benefícios, como o Bolsa Família, o Pro-Uni ou o Pronatec; "Ao contrário, queremos fortalecê-los", disse

Ex-ministro Moreira Franco afirma que um eventual governo Temer não pretende cortar os benefícios que estão em vigor na área social; "Na área social, estamos à esquerda e, na área econômica, nós não achamos que a ideologia possa substituir as quatro operações fundamentais [da matemática]"; ele diz que não está nos planos do partido, cortar benefícios, como o Bolsa Família, o Pro-Uni ou o Pronatec; "Ao contrário, queremos fortalecê-los", disse
Ex-ministro Moreira Franco afirma que um eventual governo Temer não pretende cortar os benefícios que estão em vigor na área social; "Na área social, estamos à esquerda e, na área econômica, nós não achamos que a ideologia possa substituir as quatro operações fundamentais [da matemática]"; ele diz que não está nos planos do partido, cortar benefícios, como o Bolsa Família, o Pro-Uni ou o Pronatec; "Ao contrário, queremos fortalecê-los", disse (Foto: Roberta Namour)

247 – Um dos principais aliados do vice Michel Temer, o ex-ministro Moreira Franco afirma que um eventual governo do PMDB não pretende cortar os benefícios que estão em vigor na área social.

Em entrevista à ‘Folha de S. Paulo’, ele disse que o PMDB é um partido de centro, "formado pela esquerda da direita e a direita da esquerda". "Na área social, estamos à esquerda e, na área econômica, nós não achamos que a ideologia possa substituir as quatro operações fundamentais [da matemática]".

Coordenador da agenda "Ponte para o Futuro", ele afirmou que não está nos planos do partido, caso Temer chegue à presidência, cortar benefícios, como o Bolsa Família, o Pro-Uni ou o Pronatec. "Ao contrário, queremos fortalecê-los", disse.

No entanto, critica subsídios concedidos às empresas: "Algumas isenções [tributárias] cresceram de forma indiscriminada", afirmou (leia aqui).

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247