Questionado pelo PT, Lemann se diz 'apartidário'

Texto postado pela Agência PT de Notícias acusou o bilionário Jorge Paulo Lemann, dono da Ambev, de ser um dos financiadores de movimentos golpistas; "Outra frente do movimento é financiada pela Fundação Estudar, de João Paulo Lemann, um dos donos da Ambev, e seus sócios Marcel Telles e Beto Sucupira e André Esteves", dizia o texto; em nota, Lemann se defendeu; "A Fundação Estudar esclarece que não detém o registro e não hospeda em seu domínio o site vemprarua.org.br. A associação do nome da Fundação com este site ocorreu erroneamente por uma iniciativa isolada e individual de um colaborador, que já não faz mais parte do quadro da instituição"

Questionado pelo PT, Lemann se diz 'apartidário'
Questionado pelo PT, Lemann se diz 'apartidário' (Foto: Kris Snibbe)

247 - Texto postado pela Agência PT de Notícias acusou o empresário Jorge Paulo Lemann, dono da Ambev, de ser um dos financiadores de movimentos golpistas. A acusação decorre da demora de Lemann em demitir um funcionário da Fundação Estudar que liderou o movimento vemprarua, vinculado ao PSDB (saiba mais aqui).

Leia, abaixo, o texto do PT:

FINANCIAMENTO GOLPISTA

De espontânea, as manifestações marcadas para o próximo fim de semana não têm nada.

Nos últimos dias, as mobilizações contaram com apoio e a promoção de movimentos ligados à partidos da oposição e sustentados por grandes empresários.

Partidos de oposição, como PSDB, DEM, PPS e Solidariedade já anunciaram apoio publicamente.

O PSDB, por exemplo, está ao lado de movimentos como “vemprarua” e a “ondaazul”, desde o ano passado. O PPS e o Solidariedade anunciaram que vão às ruas com bandeiras do Brasil e carros de som.

Outra frente do movimento é financiada pela Fundação Estudar, de João Paulo Lemann, um dos donos da Ambev, e seus sócios Marcel Telles e Beto Sucupira e André Esteves.

Os empresários detêm o domínio do site vemprarua.org.br, responsável por orquestrar os protestos no fim do ano passado.

"Essa é uma atitude golpista e claramente uma tentativa de quem perdeu e não se conformou a motivar um terceiro turno”, avaliou o cientista político e coordenador do núcleo de estudos eleitorais, partidários e da democracia, Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Michel Zaidan.

Leia mais na Agência PT de Notícias http://bit.ly/1KVP6p3

Leia, ainda, a defesa da Fundação Estudar encaminhada ao partido:

Fundação Estudar esclarece não ter vínculo com ‘Vem pra Rua”

Associação do nome da fundação com o site ocorreu “erroneamente” por uma iniciativa isolada e individual de um colaborador, diz nota

A Fundação Estudar esclareceu, em nota oficial encaminhada à Agência PT de Notícias nesta quarta-feira (11), que não detém o registro e não hospeda em seu domínio o site www.vemprarua.org.br. O portal é responsável por orquestrar os protestos no fim do ano passado, logo após a vitória da presidenta Dilma no segundo turno das eleições.

De acordo com a nota, a associação do nome da fundação com o site ocorreu “erroneamente” por uma iniciativa isolada e individual de um colaborador. A fundação ainda informou que o funcionário não faz mais parte do quadro da instituição.

Em dezembro de 2014, questionado sobre o assunto pelo site “Brasil 247″, o co-fundador da Fundação Estudar Lemann negou que a empresa fosse partidária. Entretanto, ele havia confirmado que o responsável pelo domínio do site é o diretor-executivo da fundação, Fábio Tran.

Leia a nota na íntegra:
“A Fundação Estudar esclarece que não detém o registro e não hospeda em seu domínio o site vemprarua.org.br. A associação do nome da Fundação com este site ocorreu erroneamente por uma iniciativa isolada e individual de um colaborador, que já não faz mais parte do quadro da instituição.

A Fundação Estudar ressalta seu caráter apolítico e apartidário e sua missão de desenvolver jovens talentos, oferecendo programas nas áreas de estudo e carreira.”

Da Redação da Agência PT de Notícias

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247