Reclamações contra bancos crescem 57%

E o destaque, pelo segundo mês consecutivo, é o espanhol Santander; o banco da família Botin lidera tanto no maior índice quanto no maior número absoluto de reclamações consideradas procedentes pelo Banco Central; demandas mais comuns do trimestre foram reclamações por débitos não autorizados em conta, cobrança irregular por serviços não contratados e prestação de forma irregular do serviço conta salário    

Reclamações contra bancos crescem 57%
Reclamações contra bancos crescem 57%
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - No momento em que os bancos reduzem juros e perdem receita, aumenta o número de reclamações contra os serviços prestados pelas instituições. E, nesse quesito, o espanhol Santander está se sobressaindo pelo segundo mês consecutivo. Com 734 reclamrações registradas no Banco Central só em março, o banco da familia Botín segue se destacando na lista.

De acordo com dados do Banco Central, as reclamações contra bancos cresceram 57% no primeiro trimestre de 2013 em relação ao mesmo período do ano passado. Foram 5.688 demandas consideradas procedentes nos três primeiros meses deste ano, ante 3.619 entre janeiro e março de 2012. E esses  números se referem apenas ao descumprimento de normas do Conselho Monetário Nacional (CMN) ou do BC.

As demandas mais comuns foram reclamações por débitos não autorizados em conta, que apresentou um aumento de 46%, chegando a 1.003, e a cobrança irregular por serviços não contratados, que teve alta de 26%, chegando a 624. Já a prestação de forma irregular do serviço conta salário teve 624 reclamações (o crescimento foi de 109%).

Em março, o Santander liderou o ranking de grandes instituições financeiras com maior índice e maior número absoluto de reclamações consideradas procedentes pelo BC. No mês passado, foram 734 reclamações referentes a descumprimento de normas do CMN ou do BC por parte desta instituição.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247