Temer derruba até venda de smartphones

A venda se smartphones no Brasil caiu 16% no ano passado, vendendo ao todo 43,4 milhões de unidades, contra 50,2 milhões de smartphones comercializados em 2015; dados refletem o momento econômico do setor, que também afundou com as políticas de Michel Temer; consumidores, com menos dinheiro no bolso, escolheram aparelhos mais baratos ou decidiram postergar a compra de um novo aparelho

Usuário lendo noticias no celular.
Usuário lendo noticias no celular. (Foto: Giuliana Miranda)

247 - A calamidade financeira provocada pela chegada de Michel Temer ao poder derrubou também as vendas de smartphones no Brasil em 2016. De acordo com números da consultoria Gartner, o setor teve queda de 16% no ano passado, vendendo ao todo 43,4 milhões de unidades – em 2015, foram 50,2 milhões de smartphones comercializados. Os dados refletem o momento econômico do setor em 2016: afetado pela crise econômica e pela desvalorização do real frente ao dólar, as empresas apostaram em aparelhos mais robustos, com melhores margens de lucro, e deixaram de lado o segmento de entrada, com maior volume de vendas. Os consumidores, por sua vez, com menos dinheiro no bolso, escolheram aparelhos mais baratos ou decidiram postergar a compra de um novo aparelho.

As informações são de reportagem de Bruno Capelas no Estado de S.Paulo. 

"O levantamento da Gartner também mostrou as fatias de mercado de cada empresa no Brasil. A sul-coreana Samsung liderou mais uma vez as vendas de smartphones, mantendo sua fatia de mercado em 38,2%, com 16,6 milhões de unidades vendidas.

O pódio também se manteve o mesmo na comparação com 2015: a chinesa Lenovo e a também sul-coreana LG ficaram com a segunda e a terceira posições, respectivamente. Dona da marca Moto (da antiga Motorola), bastante popular no Brasil, a Lenovo ampliou seu espaço no mercado – de 19% em 2015 para 19,8% em 2016.

Quem também cresceu bastante foi a Apple: em quinto lugar, a companhia do iPhone viu saltar sua participação de mercado de 4,5% para 5,6% na preferência dos consumidores. Dois fatores ajudaram a empresa: além de contar com um público cativo, que sempre troca de celular com a chegada de novos modelos, houve também o lançamento do iPhone SE, versão “mais barata” do iPhone 6S, com tela de 4 polegadas.

Outro dado do levantamento da Gartner é que o Android ampliou sua vantagem como sistema operacional preferido dos brasileiros, presente em 93,8% dos smartphones vendidos no País no ano passado – em 2015, era 90,7%. O crescimento, porém, foi motivado pela saída da Microsoft do mercado: há dois anos, o Windows Phone tinha 4,2% do mercado; já em 2016, teve apenas 0,5% das vendas."

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247