Gleisi: não é hora de marcar posição, é hora de votar em Lula

Presidente do PT defende o voto útil no ex-presidente Lula para livrar o Brasil do "pesadelo" bolsonarista

www.brasil247.com - Gleisi Hoffmann e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva
Gleisi Hoffmann e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (Foto: Ricardo Stuckert)


247 – A deputada federal Gleisi Hoffmann (PT-SP), presidente nacional do Partido dos Trabalhadores, afirmou, em entrevista ao jornalista Leonardo Attuch, editor da TV 247, que o Brasil precisa de união para derrotar o fascismo e o autoritarismo de Jair Bolsonaro. "O evento do dia 7 abriu uma nova fase na pré-campanha. Já são sete partidos políticos na coligação Lula-Alckmin. Mostramos ao Brasil quem somos nós e por que estamos juntos", disse ela. "Alckmin passou mensagens importantes ao Brasil: democracia, diálogo e lealdade. E Lula colocou todos os pontos da soberania", apontou.

Gleisi falou também sobre os eventos de Lula junto ao povo e disse que a segurança é um ponto de atenção especial nesta campanha. "Bolsonaro tem que ser responsabilizado pela violência que estimula", afirmou. Na entrevista, ela também defendeu o voto útil em Lula. "A esperança é Lula e não podemos brincar com isso. Não é hora de marcar posição. Voto tem ter utilidade e ir para quem tem chance de ganhar", disse ela.

Contrato com o povo

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Gleisi também disse que há espaço para novas alianças e afirmou que os acordos não irão comprometer o programa de governo de Lula. "É cretinice o que Bolsonaro faz na Petrobrás, ao tentar demonstrar que não tem nada a ver com isso. Lula já deixou claro que vai mudar a política de preços da Petrobrás. Não faz sentido ganhar uma eleição e não mudar", afirmou. "Nosso contrato será com o povo. Muitos pontos não são negociáveis, como mudar a política de preços da Petrobrás e defender a Eletrobrás", apontou.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Sobre as ameaças de golpe, a deputada afirmou que Bolsonaro quer desacreditar o processo eleitoral com a intenção de tumultuar. "E os posicionamentos do governo Biden em defesa da lisura do processo eleitoral são relevantes", disse ela. "Nossa relação com os Estados Unidos será de respeito e de defesa da nossa soberania".

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email