“A reforma será do tamanho que Dilma decidir", diz Guimarães

Líder do governo na Câmara, José Guimarães (PT-CE) comentou a reforma ministerial, a redução de gastos no Palácio do Planalto e os pedidos de impeachment da presidente, em entrevista ao Jornal do Brasil. Para ele, Dilma (PT) está conduzindo a reforma de maneira transparente e está agindo corretamente ao ouvir aliados e "ao tentar atender a todos, inclusive à sociedade"

Líder do governo na Câmara, José Guimarães (PT-CE) comentou a reforma ministerial, a redução de gastos no Palácio do Planalto e os pedidos de impeachment da presidente, em entrevista ao Jornal do Brasil. Para ele, Dilma (PT) está conduzindo a reforma de maneira transparente e está agindo corretamente ao ouvir aliados e "ao tentar atender a todos, inclusive à sociedade"
Líder do governo na Câmara, José Guimarães (PT-CE) comentou a reforma ministerial, a redução de gastos no Palácio do Planalto e os pedidos de impeachment da presidente, em entrevista ao Jornal do Brasil. Para ele, Dilma (PT) está conduzindo a reforma de maneira transparente e está agindo corretamente ao ouvir aliados e "ao tentar atender a todos, inclusive à sociedade" (Foto: Rodrigo Rocha)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Ceará247 - "A reforma será do tamanho que a presidenta Dilma decidir que ela será", declarou o líder do governo na Câmara, José Guimarães (PT-CE), sobre a nova governabilidade e a redução de gastos no Palácio do Planalto. Em entrevista ao Jornal do Brasil, o deputado disse que a reforma ministerial está sendo feita com muita transparência com todos os partidos da base aliada e que a presidente está correta em fazer uma reforma que atenda à todos. Confira os principais trechos da entrevista:

Reforma ministerial
"Ela acontece num momento importante, em que o governo reduz gastos, corta despesas. A reforma também atende ao governo de coalizão e, por isso, ela está sendo feita com muita transparência com absolutamente todos os partidos da nossa base aliada."

"O fato é que a reforma será do tamanho que a presidenta Dilma decidir que ela será. A oposição fica o tempo todo gritando, criticando a reforma, que isso e aquilo, e ela faz isso porque quer ver o governo sem base. Só tenho a dizer que a presidenta está corretíssima em ouvir os aliados e fazer uma reforma que atenda a todos, inclusive à sociedade."

Mercadante, Cardozo e Levy
"A reforma ministerial tem que atender à nova governabilidade. Sobre a reivindicação dessa reunião [com Eduardo Cunha], que eu nem sei se houve, afirmo que esses ministros são ministros de grande credibilidade e de confiança da presidenta Dilma."

PMDB no Ministério da Saúde
"Sempre haverá insatisfações, seja no PT, seja no PMDB, mas quem decide se um ministério ou outro ficará com A ou B é a presidenta Dilma e ninguém mais."

Vetos
"Conseguimos evitar muitos bilhões de reais em gastos que o governo não pode ter, justo nesse momento em que há redução dos gastos. Em relação aos vetos da semana que vem [esta semana], não vejo motivo para que não sejam mantidos. Vamos continuar trabalhando para isso".

Alessandro Molon na Rede
"É um fato normal e corriqueiro. Filiados entram e saem, é um processo natural da democracia e dos partidos. Desejo sorte ao Molon. Sorte para quem sai e sorte para quem fica. O que deve ficar claro é que nosso projeto é maior que as pessoas."

Pedidos de impeachment
"Essa agenda, definitivamente, não é nossa. Essa é uma pauta dos conspiradores e dos golpistas, é uma agitação descabida de parte da oposição irresponsável que quer ver o país na pior situação possível."

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247