Advogados de Sergipe repudiam pedido de impeachment da OAB

Em protesto contra o pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff protocolado pelo Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), 252 advogados sergipanos elaboraram uma carta de repúdio à iniciativa; o documento foi entregue nesta terça (29) ao presidente da OAB/SE, Henri Clay Andrade; segundo o procurador Marcos Povoas, a mobilização evidencia a insatisfação de uma parcela da base da OAB, sobretudo de uma entidade que, na sua visão, tem como um dos preceitos, a democracia; “Foi um ato político. Em 1992 no impeachment de Collor, a OAB fez audiências públicas em todos os Estados ouvindo advogados e sociedade civil organizada, e nessa ocasião não houve isso. Nós não nos sentimos representados por esse voto”, disse

Em protesto contra o pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff protocolado pelo Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), 252 advogados sergipanos elaboraram uma carta de repúdio à iniciativa; o documento foi entregue nesta terça (29) ao presidente da OAB/SE, Henri Clay Andrade; segundo o procurador Marcos Povoas, a mobilização evidencia a insatisfação de uma parcela da base da OAB, sobretudo de uma entidade que, na sua visão, tem como um dos preceitos, a democracia; “Foi um ato político. Em 1992 no impeachment de Collor, a OAB fez audiências públicas em todos os Estados ouvindo advogados e sociedade civil organizada, e nessa ocasião não houve isso. Nós não nos sentimos representados por esse voto”, disse
Em protesto contra o pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff protocolado pelo Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), 252 advogados sergipanos elaboraram uma carta de repúdio à iniciativa; o documento foi entregue nesta terça (29) ao presidente da OAB/SE, Henri Clay Andrade; segundo o procurador Marcos Povoas, a mobilização evidencia a insatisfação de uma parcela da base da OAB, sobretudo de uma entidade que, na sua visão, tem como um dos preceitos, a democracia; “Foi um ato político. Em 1992 no impeachment de Collor, a OAB fez audiências públicas em todos os Estados ouvindo advogados e sociedade civil organizada, e nessa ocasião não houve isso. Nós não nos sentimos representados por esse voto”, disse (Foto: Valter Lima)

247 - Em protesto contra o pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff protocolado pelo Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), 252 advogados sergipanos elaboraram uma carta de repúdio à iniciativa. O documento foi entregue nesta terça-feira (29) ao presidente da OAB/SE, Henri Clay Andrade.

“Não contem comigo e nem com a OAB de Sergipe para rasgar a Constituição. Não contem comigo para entregar pedido de impeachment ao Eduardo Cunha”, disse Henri Clay. 

Segundo o procurador Marcos Povoas, a mobilização desta terça-feira evidencia a insatisfação de uma parcela da base da OAB, sobretudo de uma entidade que, na sua visão, tem como um dos preceitos, a democracia. “Foi um ato político. Em 1992 no impeachment de Collor, a OAB fez audiências públicas em todos os Estados ouvindo advogados e sociedade civil organizada, e nessa ocasião não houve isso. Nós não nos sentimos representados por esse voto”, disse.

“Avaliamos que não existe configuração de crime de responsabilidade por parte de Dilma. O impeachment é previsto na Constituição, mas traz hipóteses para que se justifique e em nenhuma delas a presidente se enquadra” disse o advogado Lucas Rios. “Não é estamos necessariamente em defesa do governo de Dilma, e sim do mandato constitucional outorgado à ela pelo povo brasileiro até 2018 e não há motivo para esse mandato ser interrompido antes disso”, frisou.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247