Alckmin diz que cunhado é simpatizante do PSDB

O ex-governador Geraldo Alckmin disse, em sabatina de pool de mídias, que seu cunhado é apenas ‘simpatizante’ do PSDB; Adhemar Ribeiro, irmão de Lu Alckmin, é acusado de ser operador de caixa 2 para o pré-candidato do PSDB

Geraldo Alckmin
Geraldo Alckmin (Foto: Gustavo Conde)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – O ex-governador Geraldo Alckmin disse, em sabatina de pool de mídias, que seu cunhado é apenas ‘simpatizante’ do PSDB. Adhemar Ribeiro, irmão de Lu Alckmin, é acusado de ser operador de caixa 2 para o pré-candidato do PSDB.

Ao tentar explicar as conexões com seu cunhado, Alckmin disse que Adhemar é casado com uma ‘banqueira’. Cobrado pelos entrevistadores de maneira surpreendente para um tucano, Alckmin se esquivou de acusações, afirmaou que Aécio não é candidato (e que, portanto, não vem ao caso) e que Azeredo deve cumprir sua dívida com a justiça.

“[Alckmin] Disse que o ex-governador do Paraná Beto Richa (PSDB) “vai se explicar”. E cobrou esclarecimentos sobre supostos recursos não declarados mantidos no exterior por Paulo Vieira de Souza, o Paulo Preto, apontado como operador do PSDB.

“O PSDB não é imune a críticas. Não passamos a mão na cabeça de ninguém”, realçou. “A Justiça se faz para todos. Aliás, acaba de ser feita.”

A jornalistas, ao final, disse ter “certeza de que [Azeredo] vai se apresentar e cumprir a decisão judicial, embora ainda possa ter recurso”. Afirmou que não se discute punição ao mineiro no PSDB, visto que está afastado da vida partidária há dez anos.

Leia mais aqui.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247