Bacia do Rio Doce receberá R$ 20 mi em investimento

O governo de Minas, a Fundação Banco do Brasil e o BNDES realizaram, em Governador Valadares, anúncio de investimentos, com recursos não reembolsáveis, da ordem de R$ 20 milhões, para projetos de inclusão socioprodutiva em 40 municípios da bacia do Rio Doce, atingida pela onda de rejeitos em consequência do rompimento da barragem de Fundão, em Mariana (MG); a primeira etapa, a Fundação destinará R$ 10 milhões para apoio a projetos nas áreas urbanas e rural, sendo que 80% serão direcionados a 36 municípios em Minas, e 20% em quatro municípios do Espírito Santo; na segunda etapa, o BNDES vai aportar mais R$ 10 milhões para atender exclusivamente a projetos na área rural

O governo de Minas, a Fundação Banco do Brasil e o BNDES realizaram, em Governador Valadares, anúncio de investimentos, com recursos não reembolsáveis, da ordem de R$ 20 milhões, para projetos de inclusão socioprodutiva em 40 municípios da bacia do Rio Doce, atingida pela onda de rejeitos em consequência do rompimento da barragem de Fundão, em Mariana (MG); a primeira etapa, a Fundação destinará R$ 10 milhões para apoio a projetos nas áreas urbanas e rural, sendo que 80% serão direcionados a 36 municípios em Minas, e 20% em quatro municípios do Espírito Santo; na segunda etapa, o BNDES vai aportar mais R$ 10 milhões para atender exclusivamente a projetos na área rural
O governo de Minas, a Fundação Banco do Brasil e o BNDES realizaram, em Governador Valadares, anúncio de investimentos, com recursos não reembolsáveis, da ordem de R$ 20 milhões, para projetos de inclusão socioprodutiva em 40 municípios da bacia do Rio Doce, atingida pela onda de rejeitos em consequência do rompimento da barragem de Fundão, em Mariana (MG); a primeira etapa, a Fundação destinará R$ 10 milhões para apoio a projetos nas áreas urbanas e rural, sendo que 80% serão direcionados a 36 municípios em Minas, e 20% em quatro municípios do Espírito Santo; na segunda etapa, o BNDES vai aportar mais R$ 10 milhões para atender exclusivamente a projetos na área rural (Foto: Leonardo Lucena)

Minas 247 - O governo de Minas Gerais, a Fundação Banco do Brasil e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) realizaram nesta terça-feira (22), em Governador Valadares, anúncio de investimentos, com recursos não reembolsáveis, da ordem de R$ 20 milhões, para projetos de inclusão socioprodutiva em 40 municípios da bacia do Rio Doce, atingida por 35 milhões de metros cúbicos de rejeitos, de acordo com o Ibama, em consequência do rompimento da barragem de Fundão, no distrito de Bento Rodrigues, em Mariana, região central de Minas. Foi considerado o maior desastre ambiental da história do País.

Na primeira etapa, a Fundação irá destinar R$ 10 milhões para apoio a projetos nas áreas urbanas e rural, sendo que 80% serão direcionados a 36 municípios em Minas Gerais e 20% em quatro municípios do Espírito Santo. Na segunda etapa, o BNDES vai aportar mais R$ 10 milhões para atender exclusivamente a projetos na área rural.

A Fundação BB será responsável pelo investimento social. O apoio técnico fica será dado pelo governo de Minas Gerais, por meio das secretarias de Estado de Desenvolvimento Agrário (Seda), de Planejamento e Gestão (Seplag) e Desenvolvimento Regional e Política Urbana, e Gestão Metropolitana (Sedru).

Um Termo de Cooperação foi assinado pelos secretários de Estado Helvécio Magalhães (Seplag), Glenio Martins (Seda) e Tadeu Martins Leite (Sedru), pelo presidente da Fundação BB, José Caetano de Andrade, e pelo assessor da Presidência do BNDES, Francisco de Oliveira. Também participam da cerimônia a prefeita de Governador Valadares, Elisa Costa, o presidente da Ardoce, prefeito de Conselheiro Pena, Roberto Balbino, e o presidente da Fetaemg, Vilson Luiz.

Ao todo, 19 pessoas morreram por conta da tragédia - 18 corpos foram identificados e um continua desaparecido.

Valor das propostas

Segundo o presidente da Fundação BB, José Caetano, as ações a serem apoiadas deverão contribuir para a geração de trabalho e renda, produção e acesso à água para a população das áreas da Bacia Hidrográfica do Rio Doce. Associações, cooperativas, organizações não governamentais e da sociedade civil podem apresentar propostas no valor de R$ 250 mil a R$ 500 mil.

Cada entidade poderá inscrever apenas um projeto, assumindo a responsabilidade pela elaboração e implementação da proposta. A Fundação BB analisará de acordo com sua metodologia e critérios que estejam compatíveis aos objetivos do programa. As propostas deverão ser apresentadas até o dia 29 de julho, nas agências do Banco do Brasil.

"Nossa missão é gerar oportunidades de inclusão socioprodutiva, apoiar soluções simples, baratas, mas que podem resolver o problema das comunidades", disse José Caetano.

O representante do BNDES, Francisco de Oliveira, também ressaltou o papel social do Banco. "Já disponibilizamos mais de R$ 1 bilhão do fundo social para atender catadores de papel, agricultores familiares, assentados da reforma agrária, entre outros públicos". Disse.

Dia Mundial da Água

O secretário Hlevécio Magalhães destacou que o anúncio dos investimentos na bacia do Rio Doce está sendo feito no Dia Mundial da Água. "Nada mais simbólico para a bacia do Rio Doce do que lançar esse projeto no Dia da Água. Temos que ter um olhar territorial para pensarmos em um desenvolvimento regional de verdade", disse.

O secretário Glenio Martins destacou a sintonia entre os órgãos do Estado para viabilizar os projetos de interesse da população mineira. "O que estamos fazendo aqui é um exemplo de gestão. A disponibilidade de crédito é uma demanda das organizações que participam dos fóruns regionais. Tenho certeza que os recursos vão ajudar na recuperação da bacia do Rio Doce", completou.

Para o secretário Tadeu Martins Leite, um novo ciclo de desenvolvimento será iniciado com o projeto. "Esses investimentos são fundamentais para amenizar as perdas com a tragédia ambiental no Rio Doce", disse.

A prefeita de Governador Valadares, Elisa Costa, ressaltou que "os recursos, além de favorecer a economia solidária e os grupos vinculados à agricultura familiar, vão garantir mais oportunidades aos municípios da bacia do Rio Doce", concluiu.

*Com assessoria

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247