Bahia em guerra: agora socialista conclama greve

Depois da prisão do vereador Marco Prisco, do PSDB, que liderou a greve da PM que aterrorizou Salvador nos últimos dias, o deputado Capitão Tadeu, do PSB, conclama nova paralisação; "neste momento, por exigência dos policiais e bombeiros militares, saio da condição de moderador do movimento reivindicatório e assumo a liderança do mesmo", diz o deputado

Depois da prisão do vereador Marco Prisco, do PSDB, que liderou a greve da PM que aterrorizou Salvador nos últimos dias, o deputado Capitão Tadeu, do PSB, conclama nova paralisação; "neste momento, por exigência dos policiais e bombeiros militares, saio da condição de moderador do movimento reivindicatório e assumo a liderança do mesmo", diz o deputado
Depois da prisão do vereador Marco Prisco, do PSDB, que liderou a greve da PM que aterrorizou Salvador nos últimos dias, o deputado Capitão Tadeu, do PSB, conclama nova paralisação; "neste momento, por exigência dos policiais e bombeiros militares, saio da condição de moderador do movimento reivindicatório e assumo a liderança do mesmo", diz o deputado (Foto: Leonardo Attuch)

Do Bahia Notícias - O deputado estadual Capitão Tadeu (PSB) emitiu em suas redes sociais uma moção de repúdio a prisão do vereador de Salvador Marco Prisco (PSDB), líder da greve da PM na Bahia, e conclamou a tropa para que "suspenda as atividades imediatamente até que o governo providencie a soltura de Prisco". A assessoria de Tadeu confirmou a veracidade da nota publicada no Facebook e disse que o deputado estava em Jacobina quando soube da prisão, mas já está em deslocamento para Salvador, onde pretende assumir o comando da greve. O Bahia Notícias entrou em contato com a assessoria da Secretaria de Segurança Pública, que informou que, por enquanto, não vai tomar nenhuma posição sobre o caso. 
 
Veja a íntegra do moção de repúdio do deputado Capitão Tadeu, expedido pelo gabinete na AL-BA :
 
"Mesmo após Marco Prisco, vereador de Salvador, ter assinado um acordo aceitando o final da greve, contrariando inclusive parte da tropa, o governo mais uma vez trai a boa vontade dos policiais e bombeiros militares e manda prender Prisco. A prisão ocorre na data que os cristãos comemoram a Sexta-Feira Santa, um dia após o acordo que pôs fim à greve, caracterizando um ato de traição do governo para com os policiais militares. Dessa forma, neste momento, por exigência dos policiais e bombeiros militares, saio da condição de moderador do movimento reivindicatório e assumo a liderança do mesmo. Assim sendo, conclamo toda a tropa para suspender as atividades IMEDIATAMENTE até que o governo providencie a soltura de Prisco." (clique aqui e veja)
 
Leia, ainda, a nota do comandante da PM da Bahia:

Comandante da PM orienta a tropa a manter os seus postos

Em função de uma nova tentativa de desestabilizar os serviços de segurança, o comandante da Polícia Militar, coronel Alfredo Castro, orienta a todos os oficiais e praças a manterem seus postos de trabalho, assegurando a proteção da sociedade baiana.

Castro reafirma que a operação de prisão do vereador Marco Prisco não teve qualquer envolvimento com as forças de segurança do Estado. Foi uma ação da Polícia Federal, cumprindo mandado de prisão expedido pela Justiça Federal, a pedido do Ministério Público Federal.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247