Confiança do setor de serviços permanece alta

O Índice de Confiança de Serviços de Pernambuco (ICS-PE) avançou 0,5% em fevereiro, em relação ao mesmo mês do ano anterior. Este é o segundo resultado positivo desde setembro do ano passado, quando o acréscimo chegou a 1,4%; os dados divulgados nesta quarta-feira (12) pela Agência CONDEPE/FIDEM, em parceria com a Fundação Getúlio Vargas (FGV), mostram que em âmbito nacional, a confiança do setor também seguiu o mesmo movimento e passou de -8,4% em janeiro para -5,3% em fevereiro, na mesma base de comparação

SÃO PAULO, SP, BRASIL,  10-01-2013, 15h30: Grande movimentação para compra de material escolar em loja na rua 25 de Março, em São Paulo. (Foto: Marcelo Camargo/ABr)
SÃO PAULO, SP, BRASIL, 10-01-2013, 15h30: Grande movimentação para compra de material escolar em loja na rua 25 de Março, em São Paulo. (Foto: Marcelo Camargo/ABr) (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Pernambuco 247 - O Índice de Confiança de Serviços de Pernambuco (ICS-PE) avançou 0,5% em fevereiro, em relação ao mesmo mês do ano anterior. Este é o segundo resultado positivo desde setembro do ano passado, quando o acréscimo chegou a 1,4%. Os dados divulgados nesta quarta-feira (12) pela Agência CONDEPE/FIDEM, em parceria com a Fundação Getúlio Vargas (FGV) mostram que em âmbito nacional, a confiança do setor também seguiu o mesmo movimento e passou de -8,4% em janeiro para -5,3% em fevereiro, na mesma base de comparação.

A melhora do ICS-PE foi influenciada pelo avanço de 4,9% do Índice de Expectativas (IE/S). O Índice de Situação Atual (ISA/PE), por sua vez, apesar da variação negativa na comparação interanual, também apresentou evolução favorável ao passar de -8,4% em janeiro para -5,3% em fevereiro, na comparação interanual.

Em relação aos quesitos integrantes do IE-S/PE – Demanda Prevista e Tendência dos Negócios– a melhora na percepção das empresas sobre o cenário do setor nos próximos meses está relacionada ao quesito Tendência dos Negócios, que passou de uma taxa interanual de 1,7% em janeiro para 7,9% no mês de análise. Das empresas pesquisadas, 57,1% (ante 42,0% no ano anterior) esperam por uma situação melhor e 8,0% (ante 3,8%) preveem uma piora. Já o indicador do quesito Demanda Prevista passou de uma variação interanual de 14,4% em janeiro para 1,9% em fevereiro, com 52,2% das empresas esperando um aumento do volume de demanda (ante 46,3%) e 10,5% conjecturando uma redução (ante 7,3%).

Considerando os quesitos que compõem o ISA-PE, o Volume de Demanda Atual recuou 12,4% em fevereiro, em relação ao mesmo mês de 2013. A proporção de empresas que percebem uma demanda forte ficou em 14,0% (ante 18,2%) e aquelas que avaliam a demanda como fraca representam 25,9% (ante 17,6%). Por sua vez, o indicador de Situação Atual dos Negócios aumentou 1,0% em fevereiro, na mesma comparação. A proporção de empresas que avaliam a situação como boa ficou em 30,6% (ante 26,2%) e as que percebem uma situação ruim foi de 18,3% (ante15,1%).  

*Com informações da assessoria de imprensa

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email