Cristovam Buarque defende apoio de Serra a Eduardo

O senador e ex-ministro da Educação Cristovam Buarque (PDT-DF) mostrou simpatia pela possível candidatura do governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), à Presidência em 2014; Para ele, o PSB representa o “futuro”, o PT sinaliza o "presente" e o PSDB "o passado que não deve voltar”; O congressista também defendeu o apoio do ex-governador de São Paulo, José Serra (PSDB), ao gestor pernambucano dizendo que o  tucano “representa a esquerda dentro do PSDB”

Cristovam Buarque defende apoio de Serra a Eduardo
Cristovam Buarque defende apoio de Serra a Eduardo
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Leonardo Lucena e Paulo Emílio_PE247 – O senador e ex-ministro da Educação Cristovam Buarque (PDT-DF) mostrou simpatia pela possível candidatura do governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), à Presidência em 2014. De acordo com o pedetista, o PSB representa o “futuro”, enquanto que o PT sinaliza o presente e o PSDB, principal partido de oposição ao Governo Federal, o “passado que não deve voltar”. O congressista também defendeu o apoio do ex-governador de São Paulo, José Serra (PSDB), ao gestor pernambucano, pois, de acordo com Buarque, o tucano “representa a esquerda dentro do PSDB”.

Não é surpresa o entusiasmo do parlamentar, até porque o vice-governador de Pernambuco, João Lyra Neto, também é pedetista. Além disso, Campos já conta com o apoio da Força Sindical, que tem como presidente o deputado federal Paulo Pereira da Silva (PDT). O deputado declarou apoio à candidatura do gestor pernambucano em meio à discussão sobre a Medida Provisória dos Portos.

A articulação da candidatura de Campos junto ao Senado tem em Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE) um dos seus principais defensores. Jarbas, um dos mais severos críticos do alinhamento adotado pelo PMDB junto ao Governo da presidente Dilma Rousseff (PT), reatou os laços com Eduardo Campos após vinte anos de afastamento pessoal e político.

Neste final de semana, Jarbas ofereceu um almoço ao socialista onde sapecou que “Eduardo já é um dissidente do Governo”, referindo-se às constantes críticas feitas pelo socialista nas últimas semanas, em especial sobre a política econômica do Governo Federal. Assim como Jarbas, o senador pernambucano Armando Monteiro Neto (PTB) também tem feito diversas articulações em prol de uma possível candidatura de Eduardo à Presidência da República em 2014.

O senador Cristovam Buarque afirmou à Rádio Folha de Pernambuco FM que espera obter esclarecimentos sobre parte das propostas de Campos para confirmar o apoio. “Não vi um discurso claro, mas tenho simpatia. Só estou esperando algumas propostas para apoia-lo”, disse. O parlamentar, cujo passou a governar 311 municípios com as últimas eleições (após o pleito de 2008 foram 352), tem dito que a sua legenda se diluiu ao integrar a base do Governo Dilma e tem se mostrado insatisfeito com os rumos da política econômica do atual governo.

O senador Buarque, que foi candidato à Presidência em 2006, ano em que assegurou a quarta posição, com 2,64% dos votos válidos, afirmou, ainda, que o ex-governador de São Paulo, José Serra (PSDB) deveria apoiar Eduardo Campos. “Serra representa a esquerda dentro do PSDB. Vamos ver se ele apoia a flexibilização, a mudança”, declarou.

A declaração veio após o governador Eduardo Campos ter tido um encontro secreto com o tucano, em São Paulo, na semana passada. Nos bastidores, discute-se a possibilidade de Serra apoiar Campos caso não seja efetivado como presidente nacional do PSDB, cargo que também conta com outro nome à disposição, o do senador e pré-candidato dos tucanos à Presidência, Aécio Neves, que tem o apoio das principais lideranças da legenda – o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e o presidente nacional da sigla, o deputado federal Sérgio Guerra (PE).

O senador aproveitou, também, para fazer a defesa da reforma política. “Eu preciso apoiar uma reforma política. Quem apoiar isso é esquerda, quem não fizer é conservador”, disse.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email