Deputado do PT sugere que FHC vá embora do Brasil

Deputado estadual Marcelino Galo classificou como "medíocre", "hipócrita" e "carregada de arrogância" a sugestão do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso para que a presidente Dilma Rousseff renuncie ao mandato ou admita o que ele considera erros; "O ex-presidente não tem idoneidade para propor a renuncia da presidenta Dilma. O Estado brasileiro foi desmantelado por uma política de lesa-pátria, com as privatizações criminosas das principais empresas nacionais, estratégicas ao nosso desenvolvimento enquanto Nação, vendidas a preço de banana. Quem não se lembra da série de apagões no sistema elétrico e da mesada paga a deputados no Congresso que garantiu a aprovação da PEC da reeleição? Seu governo sofria com a baixa popularidade e porque ele não renunciou e foi embora do Brasil?"

Deputado estadual Marcelino Galo classificou como "medíocre", "hipócrita" e "carregada de arrogância" a sugestão do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso para que a presidente Dilma Rousseff renuncie ao mandato ou admita o que ele considera erros; "O ex-presidente não tem idoneidade para propor a renuncia da presidenta Dilma. O Estado brasileiro foi desmantelado por uma política de lesa-pátria, com as privatizações criminosas das principais empresas nacionais, estratégicas ao nosso desenvolvimento enquanto Nação, vendidas a preço de banana. Quem não se lembra da série de apagões no sistema elétrico e da mesada paga a deputados no Congresso que garantiu a aprovação da PEC da reeleição? Seu governo sofria com a baixa popularidade e porque ele não renunciou e foi embora do Brasil?"
Deputado estadual Marcelino Galo classificou como "medíocre", "hipócrita" e "carregada de arrogância" a sugestão do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso para que a presidente Dilma Rousseff renuncie ao mandato ou admita o que ele considera erros; "O ex-presidente não tem idoneidade para propor a renuncia da presidenta Dilma. O Estado brasileiro foi desmantelado por uma política de lesa-pátria, com as privatizações criminosas das principais empresas nacionais, estratégicas ao nosso desenvolvimento enquanto Nação, vendidas a preço de banana. Quem não se lembra da série de apagões no sistema elétrico e da mesada paga a deputados no Congresso que garantiu a aprovação da PEC da reeleição? Seu governo sofria com a baixa popularidade e porque ele não renunciou e foi embora do Brasil?" (Foto: Romulo Faro)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Bahia 247 - O deputado estadual baiano Marcelino Galo (PT) classificou como "medíocre", "hipócrita" e "carregada de arrogância" a sugestão do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, em postagem no Facebook na segunda-feira (17), para que a presidente Dilma Rousseff renuncie ao mandato ou admita o que ele considera erros.

"O ex-presidente não tem idoneidade para propor a renuncia da presidenta Dilma. Ele foi submisso ao FMI (Fundo Monetário Internacional), com sua política econômica desastrosa quebrou o Brasil três vezes, aumentando significativamente a dívida pública, que em 2001 já equivalia a 54,5% do PIB, permitindo a recessão, aumentando os impostos, perdendo o controle sobre a inflação e os juros que repercutiu diretamente, na época, sobre os preços dos alimentos, do gás e dos combustíveis. Quem não se lembra da cotação do dólar, em setembro de 2002, a R$ 3,76? O desemprego em seu governo cresceu 38% no Brasil e nosso país na era tucana tinha 50 milhões de indigentes", lembrou Galo.

"O Estado brasileiro foi desmantelado por uma política de lesa-pátria, com as privatizações criminosas das principais empresas nacionais, estratégicas ao nosso desenvolvimento enquanto Nação, vendidas a preço de banana. Quem não se lembra da série de apagões no sistema elétrico ocorridos no governo FHC e da mesada paga a deputados no Congresso Nacional que garantiu a aprovação da PEC da reeleição, que lhe garantiu a disputa por mais um mandato em 1998? Seu governo sofria com a baixa popularidade e porque ele não renunciou e foi embora do Brasil?", questiona o deputado.

O petista rebate tese da oposição de que o governo ignora a corrupção e destaca a "independência" das instituições que investigam irregularidades, como Polícia Federal e Ministério Público da União.

"Nós não somos coniventes com a corrupção, prova maior disso é que as instituições do Brasil funcionam plenamente, investigam e apuram sem interferências políticas. O mesmo não podemos dizer do governo FHC, onde a política do abafa e da blindagem imperava na República. O povo não esquece que, em 2001, ele criou as amarras para impedir a instalação da CPI da corrupção. Essa é a diferença crucial entre Dilma, mulher honrada, honesta, de coragem, estadista e republicana; e FHC".

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email