Desemprego no Grande Recife tem ligeira alta

A taxa de desemprego na Região Metropolitana do Recife (RMR) aumentou de 12,1% em outubro para 12,4% em novembro, alcançando um contingente de desempregados estimado em 230 mil pessoas, cinco mil a mais em relação ao mês anterior; o resultado decorreu da eliminação de postos de trabalho (-11 mil) mais intensa do que a redução da População Economicamente Ativa – PEA (saída de seis mil pessoas da força de trabalho da região); os dados foram divulgados pela Agência Condepe/Fidem, em parceria com o Dieese

A taxa de desemprego na Região Metropolitana do Recife (RMR) aumentou de 12,1% em outubro para 12,4% em novembro, alcançando um contingente de desempregados estimado em 230 mil pessoas, cinco mil a mais em relação ao mês anterior; o resultado decorreu da eliminação de postos de trabalho (-11 mil) mais intensa do que a redução da População Economicamente Ativa – PEA (saída de seis mil pessoas da força de trabalho da região); os dados foram divulgados pela Agência Condepe/Fidem, em parceria com o Dieese
A taxa de desemprego na Região Metropolitana do Recife (RMR) aumentou de 12,1% em outubro para 12,4% em novembro, alcançando um contingente de desempregados estimado em 230 mil pessoas, cinco mil a mais em relação ao mês anterior; o resultado decorreu da eliminação de postos de trabalho (-11 mil) mais intensa do que a redução da População Economicamente Ativa – PEA (saída de seis mil pessoas da força de trabalho da região); os dados foram divulgados pela Agência Condepe/Fidem, em parceria com o Dieese (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Pernambuco 247 – A taxa de desemprego na Região Metropolitana do Recife (RMR) aumentou de 12,1% em outubro para 12,4% em novembro, alcançando um contingente de desempregados estimado em 230 mil pessoas, cinco mil a mais em relação ao mês anterior. Os dados foram divulgados pela Agência Condepe/Fidem, em parceria com o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese).

O resultado decorreu da eliminação de postos de trabalho (-11 mil) mais intensa do que a redução da População Economicamente Ativa – PEA (saída de seis mil pessoas da força de trabalho da região, ao passar de 1.861 milhão para 1.855 milhão, um declínio de 0,3%). A PEA, junto com o contingente de desempregados, constitui a População em Idade Ativa (PIA).

A Indústria de Transformação teve queda de -4,1% na quantidade de empregados, o que representa sete mil postos de trabalho a menos. No Comércio e reparação de veículos automotores e motocicletas registrou-se queda de -1,9% (-7 mil). Foi verificada ligeira variação negativa no setor de Serviços (-0,3%, ou -3 mil) e positiva na Construção (0,7%, ou 1 mil) (Tabela 2).

No quesito posição na ocupação, o número de assalariados aumentou 0,3%, o de empregados domésticos, 3,6%, e decresceu o de autônomos (-1,2%), e do ocupados nas demais posições, -12,3%.

No caso de rendimento médio, registrou-se um aumento de 0,6% em relação ao número de ocupados, de 1,0% no de autônomos (1,0%) e de 0,4% para os assalariados. Esses rendimentos passaram a corresponder a R$ 1.274, R$ 946 e R$ 1.356, respectivamente.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247