Diretor da Petrobras descarta risco maior no pré-sal

Segundo Guilherme Estrella, o vazamento de petrleo na Bacia de Santos ocorreu durante um teste de longa durao e, portanto, antes do incio da produo propriamente dita

Diretor da Petrobras descarta risco maior no pré-sal
Diretor da Petrobras descarta risco maior no pré-sal (Foto: Divulgação)

Agência Brasil - O diretor de Exploração e Produção da Petrobras, Guilherme Estrella, disse hoje (10) que o vazamento de petróleo na Bacia de Santos não significa que a produção na área do pré-sal represente risco maior. Segundo ele, o acidente na área de Carioca Nordeste, ocorreu durante um teste de longa duração e, portanto, antes do início da produção propriamente dita.

“Tanto esse quanto o acidente anterior, de Guará, foram acidentes inseridos numa operação especial chamada de teste de longa duração, que tem um navio e uma tubulação de produção. Mas a produção mesmo do pré-sal tem um navio bem ancorado. Temos o piloto de Lula [campo de Lula] produzindo muito bem. A produção envolve questões técnicas muito diferentes dos testes de longa duração”, disse.

Segundo Estrella, nos dois acidentes, apesar da tubulação ter rompido e liberado petróleo no mar, não houve derramamento a partir do poço. Isso mostra que o sistema de segurança antivazamento dos poços funcionou.

De acordo com o diretor, a Petrobras contratou uma empresa de engenharia americana para avaliar o acidente e propor melhorias para o sistema de segurança da empresa. O laudo deve ficar pronto em 60 dias. A partir daí, uma nova tubulação, chamada de “riser” deve ser construída para dar prosseguimento ao teste de longa duração na Carioca Nordeste.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247