Doria: Alckmin está “muito constrangido” com delação da Odebrecht

Segundo o prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), o governador Geraldo Alckmin (PSDB) "é um homem de bem, correto, honesto, polido, tem uma vida limpa. São 40 anos de vida pública. É evidente que alguém que tem uma vida limpa, construída com modéstia, como ele tem, fica constrangido diante dessas circunstâncias"; delação da Odebrecht aponta que houve negociações de caixa dois para a campanha eleitoral de 2010 do governador

Segundo o prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), o governador Geraldo Alckmin (PSDB) "é um homem de bem, correto, honesto, polido, tem uma vida limpa. São 40 anos de vida pública. É evidente que alguém que tem uma vida limpa, construída com modéstia, como ele tem, fica constrangido diante dessas circunstâncias"; delação da Odebrecht aponta que houve negociações de caixa dois para a campanha eleitoral de 2010 do governador
Segundo o prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), o governador Geraldo Alckmin (PSDB) "é um homem de bem, correto, honesto, polido, tem uma vida limpa. São 40 anos de vida pública. É evidente que alguém que tem uma vida limpa, construída com modéstia, como ele tem, fica constrangido diante dessas circunstâncias"; delação da Odebrecht aponta que houve negociações de caixa dois para a campanha eleitoral de 2010 do governador (Foto: Leonardo Lucena)

SP 247 - O prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmou que o governador Geraldo Alckmin (PSDB) está "muito constrangido" com a acusação feita por um delator da Odebrecht de que negociou caixa dois para sua campanha eleitoral de 2010.

"[Ele está] muito constrangido. O governador é um homem de bem, correto, honesto, polido, tem uma vida limpa. São 40 anos de vida pública. É evidente que alguém que tem uma vida limpa, construída com modéstia, como ele tem, fica constrangido diante dessas circunstâncias", declarou o prefeito, que participou do fórum empresarial organizado pelo grupo que leva o seu sobrenome e presidiu até 2016.

Chefe do setor de infraestrutura da Odebrecht, Benedicto Barbosa da Silva Junior entregou à força-tarefa da Operação Lava Jato cópias dos registros de pagamentos de caixa 2 para campanha do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), e das planilhas do Setor de Operações Estruturadas – o chamado por investigadores "departamento de propinas" (veja aqui).

Eleição de 2018

Doria disse que não será candidato em 2018 e defendeu novamente a candidatura de Alckmin ao Palácio do Planalto. "Meu candidato à Presidência da República é Geraldo Alckmin. Temos bastante tempo ainda. Não quero antecipar o processo eleitoral, porque é importante que essa transição seja feita de forma equilibrada e tranquila pelo presidente Michel Temer", afirmou.

 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247