Doria diz preferir não prever impacto da Lava Jato em Alckmin

"Não tenho curso de leitura de mãos. Não posso fazer uma análise sobre essa condição", disse o prefeito de São Paulo em entrevista à Veja, quando questionado sobre a possibilidade de o governador ser atingido de forma definitiva pela investigação; "Sobre uma eventualidade que possa ocorrer, fruto de Lava Jato e de investigações, prefiro não fazer previsões", completou

alckmin doria
alckmin doria (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

SP 247 - O prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), disse preferir não fazer previsões sobre o impacto da Lava Jato no governador Geraldo Alckmin (PSDB), seu padrinho político.

"Não tenho curso de leitura de mãos. Não posso fazer uma análise sobre essa condição", disse em entrevista à revista Veja, quando questionado sobre a possibilidade de o governador ser atingido de forma definitiva pela investigação. "Sobre uma eventualidade que possa ocorrer, fruto de Lava Jato e de investigações, prefiro não fazer previsões", completou.

O nome de Alckmin constava como 'Santo' na planilha da Odebrecht. Ele é acusado de receber propinas por obras comandadas pela empreiteira no Estado de São Paulo.

Na entrevista, Doria disse que não pretende deixar o PSDB e nem disputará prévias com Alckmin, mas que também não se fará de rogado se o partido o escolher para disputar o Palácio do Planalto.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email