Doria leva chega-pra-lá de França e não deve conseguir nem disputar o Bandeirantes

Sem espaço para disputar a Presidência, João Doria (PSDB) já cogitava disputar o governo de São Paulo em 2018, mas nem isso deve conseguir; com a popularidade em queda e rejeitado até em seu próprio partido, o prefeito levou um chega-pra-lá do vice-governados do paulista, Márcio França (PSB-SP): o vice afirmou que não abre mão de concorrer ao governo do Estado e foi além; França afirmou que agora os partidos se juntariam em torno dele, deixando o prefeito isolado caso queira, em vez de disputar a Presidência, sair candidato a governador, como já se discute no PSDB

Márcio França
Márcio França (Foto: Giuliana Miranda)

SP 247 - João Doria recebeu há alguns dias em sua casa o vice-governador de SP, Márcio França (PSB-SP), para um café da manhã. Os dois falaram sobre a campanha a governador do Estado em 2018. Ambos podem ser candidatos.

O vice foi franco e até duro, segundo relatos. Disse que foi um dos responsáveis por reunir vários partidos em torno de Doria em 2016, o que possibilitou a eleição dele a prefeito. E que Doria deve o êxito a essa costura e também a Geraldo Alckmin, ao qual estaria ensaiando agora se contrapor.

França afirmou ainda que não abre mão de concorrer ao governo do Estado. E que agora os partidos se juntariam em torno dele, deixando o prefeito isolado caso queira, em vez de disputar a Presidência, sair candidato a governador, como já se discute no PSDB.

Os dois conversaram ainda sobre a possibilidade de Doria ser candidato a vice-presidente numa chapa com Alckmin. A ideia já circula no Palácio dos Bandeirantes mas é considerada de difícil viabilidade eleitoral pelo fato de os dois serem de São Paulo.

As informações são da coluna de Mônica Bergamo na Folha de S.Paulo.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247